O incentivo à pratica de boas ações

Opinião
Guaíra, 28 de setembro de 2017 - 09h25

Atualmente vivemos em um mundo com completa inversão dos valores, não havendo preocupação alguma na prática de boas ações e ainda surgem cada vez mais práticas ruins que prejudicam os outros.

As pessoas vivem preocupadas com seus próprios problemas, se esquecendo que viver em sociedade é lembrar do próximo, sabendo que um dia cada um irá necessitar do outro.

Quando se fala em boas ações, sempre vem à mente a necessidade de ter dinheiro para colocar em prática, quando na realidade pequenos atos que dependem de cada um de nós, podem ser suficientes para alegrarmos alguém ou melhorarmos a situação dos nossos semelhantes.

O Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre Ele), disse: “Mesmo encontrar o seu irmão com o rosto risonho é uma caridade.”

Esse ensinamento nos mostra que sermos educados, rir para os outros, dar bom dia, boa tarde para quem quer que encontramos, pode fazer com que o dia da pessoa seja melhor, criando assim um elo de ligação entre a sociedade.

Quantos não começam a trabalhar e nas empresas, escritórios, hospitais, restaurantes, nas ruas, etc., encontram simples trabalhadores e perdem a oportunidade de ganharem essa boa ação, sorrindo, dando bom dia ou boa tarde, independente para quem seja. Até mesmo os próprios vizinhos as pessoas sequer conhecem e cumprimentam.

Caso a pessoa não queira fazer o bem, diante do seu egoísmo e arrogância, deixar de praticar o mal é um ato de caridade, onde assim ensinou o Profeta Muhammad SWS: “A caridade é uma necessidade para todo muçulmano.”  Foi-lhe perguntado: “E se a pessoa nada tiver para dar?” O Profeta Muhammad Sws respondeu: “Deve trabalhar com suas próprias mãos para o seu benefício e então dar algo da tal ganho em caridade.”

Os companheiros perguntaram: “E se ele for incapaz de trabalhar?” O Mensageiro de Deus SWS respondeu: “Ele deve ajudar aos pobres e necessitados.” Perguntaram novamente: “E se não puder fazer isso?” O Mensageiro de Deus Sws respondeu: “Deve incitar as pessoas a praticar o bem.”

Os companheiros perguntaram ainda: “E se também não puder fazer isso?” O Mensageiro de Deus (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), respondeu: “Deve se afastar da prática do mal, que isso também é caridade.”

Se o indivíduo não tirar proveito dessas práticas a ponto de se purificar e não conseguir através desses atos aprender como aperfeiçoar seu relacionamento com Deus e com as pessoas, tal sujeito certamente estará muito arruinado, seja na sua vida, da sua família e da própria sociedade que um dia irá devolver todo mal praticado.


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente