O valor do trabalho

Opinião
Guaíra, 16 de maio de 2017 - 09h46

No mês de maio se comemora o dia do trabalho em vários países no mundo, onde muitas pessoas desconhecem os motivos, quais sejam uma manifestação de funcionários de uma empresa, no ano de 1886 em Chicago, todos em busca de resguardar seus direitos trabalhistas.

A primeira questão é que devemos saber e acreditar que Deus é o sustentador, não há outro além Dele; onde assim é relatado no alcorão: “Por certo, Deus é o Sustentador, o Possuidor da força, o Fortíssimo”. (51:58).Por certo, teu Senhor prodigaliza o sustento, para quem quer e restringe-o (…)” (17:30).

Deus, porém, colocou na terra todas as coisas que o ser humano necessita para o seu sustento. Ele assim Disse “E, com efeito, empossamos-vos na terra, e, nela, fizemos, para vós, meios de subsistência. Mas quão pouco agradeceis!” (7:10).

Ainda que o sustento seja garantido por Deus, Ele nos mandou que procurássemos meios para isso; não podendo assim ficar sentados esperando somente o sustento divino.

Não podemos pensar que nosso trabalho e nosso esforço são os responsáveis por nosso sustento, este é dado apenas por Deus; nosso trabalho é apenas um meio para consegui-lo.

No Islam, o trabalho é considerado um ato virtuoso e obrigatório para todos os indivíduos capazes na pessoa humana. O homem tem muitas necessidades a cumprir: comida, água, vestuário, abrigo, medicina, educação, etc., e uma vez que ele é obrigado a satisfazer essas necessidades para si e sua família por meios legais, ele é obrigado a trabalhar.

Assim, enquanto o trabalho é obrigatório, pedir é altamente desencorajado a menos que extremamente necessário. A partir desse entendimento, o trabalho para sustentar a si mesmo e a família é considerado um ato de adoração.

Umar ibn-ul-Khattab, o segundo califa do Islam, disse: “Que nenhum de vós se assente em sua casa em vez de procurar ativamente sustento dizendo: ‘Ó Deus me proteja’. Quando você sabe muito bem que o céu não vai chover ouro e prata.”

Assim, os trabalhadores devem ser tratados com dignidade e honra, independentemente do tipo de trabalho que estão realizando, desde que este trabalho seja legal.

O Profeta Sws ensinou a justiça, amor e dignidade em todos os que o rodeavam. Ele espalhou o poder da fraternidade e queria que os empregadores respeitassem seus empregados na base da fraternidade. Ele trabalhou como empregador e como empregado.

Como um empregado, trabalhou como um pastor em seus anos adiantados e foi se transformado então em um homem de negócios bem sucedido. Ele desempenhou cada dever com os mais altos padrões de disciplina e confiança. Basta dizer que tudo isso aconteceu muito antes de sua profecia.

Como empregador, ele costumava sentar no chão e comer com seu servo, que o serviu por dez anos. Anas, seu servo, relata que o Profeta (SWS) nunca se rebelou, nunca o questionou, era o mais bondoso de todos os homens.

A partir desta orientação, o Profeta SWS enfatizou que no final de cada dia o funcionário passa a ser seu irmão na humanidade, seu irmão na fé e deve ser tratado com respeito. Empregadores e funcionários devem ser honestos e devem lidar uns com os outros com justiça e respeito.

Desrespeito no mundo de hoje é o maior desonra feito aos funcionários e isso abre a porta para o abuso e a exploração. Uma relação de empregador-empregado baseada na fraternidade trará o melhor de ambas as partes. Funcionários tratados com respeito e dignidade geralmente irá trabalhar muito com diligência e honestidade. É uma situação ganha-ganha. Enquanto o oposto também é verdade: um empregador que é rude e desrespeitoso com seus funcionários tendem a não obter o melhor deles e na verdade eles iriam tentar “voltar” em seu empregador que faz mal a ambos.

O Profeta SWS ainda disse: “Quem emprega alguém para trabalhar para ele, ele deve especificar para ele o seu salário antecipadamente. ” “Você deve pagar ao trabalhador seu salário antes que seu suor seque”

Outros ensinamentos são de não sobrecarregar o empregado, dar o descanso, onde a reciproca em relação ao patrão é de ter boa intenção com o seu trabalho, ser honesto, não atrasar, chegar cedo e desempenhar a função corretamente, com zelo e vigor.

Conclui-se assim a importância do trabalho no Islam, a fim de promover o crescimento na sociedade, instituindo leis e regras para administrar os trabalhadores e impedir que fossem abusados ou explorados.

 


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente