Ótima notícia | Concluídas as obras da Estação Tratamento de Esgoto

Depois de quatro anos, agora, a estimativa da Prefeitura é que, na próxima semana, a ETE de Guaíra já esteja completamente em funcionamento

Cidade
Guaíra, 2 de dezembro de 2019 - 09h45


A obra com mais de oito quilômetros de tubulação cortando o anel viário, duas bombas de alta capacidade e os dois reatores anaeróbios, que vem para tratar os dejetos de toda cidade de forma ambientalmente correta, pelos próximos 30 anos ou para uma população estimada em 50 mil habitantes, está pronta. A ETE vem com a vantagem de não gerar mau cheiro e proporcionar a desativação das lagoas de estabilização do Fogão e do Matadouro, que voltarão a ser lagos com ambiente saudáveis em poucos meses.

Este equipamento que vem para integrar o sistema de coleta, afastamento e tratamento de efluentes, permitirá o crescimento geográfico, liberando a construção de empreendimentos habitacionais, comerciais e industriais.

Com um custo que chega aos 7 milhões, de reais, custeado na maior parte com recursos da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), o empreendimento sanitário cujo canteiro de obras foi estabelecido em 2015 e com a instabilidade política no cenário federal sofreu com atrasos de repasses, falência da construtora que venceu a licitação, num primeiro momento, o que resultou na necessidade de realização de outro processo licitatório e mais gastos ao município.

Apesar de todos os entraves, o prefeito José Eduardo Coscrato Lelis fez gestão junto à Funasa e conseguiu retomar as obras e a ETE está pronta. Todos os equipamentos estão instalados esperando apenas que a CPFL faça a ligação da rede elétrica. A energia é indispensável para mover as bombas que farão o transporte dos rejeitos que hoje caem na lagoa do Matadouro, atrás da Só Fruta, para o sistema de reatores instalados no lagoa da Santa Quitéria. A estimativa da prefeitura é que, na próxima semana, a Estação de Tratamento de Esgoto de Guaíra já esteja completamente em funcionamento, possibilitando a desativação das atuais lagoas de esgoto.

”Com trabalho sério e constante, conseguimos solucionar mais um problema crônico da cidade. Esta obra estava atravancada devido à situação política federal nos anos de 2015 e 2016, mas não a deixamos cair no abandono. Fomos à Funasa conseguimos a retomada da construção, mesmo com a falência da empresa que começou a construção, fizemos outra licitação e agora estamos finalizando um empreendimento que a população não vê, no entanto, é imprescindível para a sua vida. Agora a cidade pode crescer, mais casas podem ser construídas, mais comércios, mais indústrias, sem se preocupar com o problema de esgoto. Estamos cuidando de gente. Investir em saneamento redunda em menos problemas de saúde para a população” comemora o prefeito.


Viés Ambiental

Além de limpar dois sistemas de lagos e o ribeirão da Santa Quitéria, a ETE pode produzir energia elétrica, pelo gás gerado na decomposição da matéria orgânica, processo de tratamento do esgoto. Eletricidade que teria capacidade de abastecer mil residências e a estrutura acessória da ETE, como guarita, laboratório de análise, iluminação do pátio e outros equipamentos da manutenção do seu próprio sistema.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos