Seg - 21/01
33º 21º 07:39
Guaíra - SP

Outubro Rosa: guairense faz campanha e alerta mulheres sobre a prevenção do câncer de mama

Geral
Guaíra, 5 de outubro de 2016 - 10h06

Luciana Serafim, que participou de um ensaio fotográfico idealizado por Laís Zancanella com o intuito de conscientizar as guairenses, venceu a doença após anos de tratamento

14517575_10210822851270563_6910727748909934138_n 14463287_10210822848390491_1300837304669174732_n

No mês em que o mundo se une para discutir a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, em Guaíra, a ação está sendo divulgada através de uma linda campanha fotográfica com a guairense Luciana Serafim, guerreira que venceu a doença há pouco tempo.

A iniciativa das fotos surgiu de uma ideia da maquiadora Laís Zancanella, juntamente com o Studio F. Luciana prontamente aceitou a proposta, pois gostaria que as mulheres tivessem essa preocupação de se informar e buscar um diagnóstico precoce. “Adorei participar dessa campanha. Como tenho menos de 40 anos, os médicos não tinham o costume de pedir exames, mesmo quando senti um pequeno caroço em meu peito, apenas uma mamografia não detectou a doença. Por isso é tão necessário esse cuidado da mulher e este mês é ideal para divulgarmos essa ideia”, destaca Serafim que, mesmo fazendo quimioterapias e cirurgia, e mantendo um tratamento para evitar que o câncer retorne, continua trabalhando como manicure.

Para promover a ação, Luciana conta um pouco de sua história nas redes sociais e como conseguiu enfrentar essa batalha (na íntegra ao final da matéria). De acordo com a guairense, o que ocorreu com ela serve de exemplo para muitas outras pessoas. “Queria muito que as mulheres soubessem a importância de se fazer um ultrassom e não somente o exame de mamografia, pois o meu diagnóstico só não foi precoce por causa disso”, explica.

De acordo com a manicure, ela só superou todas as dificuldades porque nunca ficou sozinha. “Agradeço, primeiramente a Deus e depois aos meus amigos, familiares, clientes, que nunca me abandonaram, especialmente aos meus filhos Bruno e Gabriel e ao meu marido, Alexandre, que sempre me acompanhou em todas as minhas viagens ao HC de Barretos e recebeu o apoio da Usina em que trabalhava, com a liberação do serviço em algumas datas para estar ao meu lado”, relata.

Para Laís Zancanella, a campanha não poderia ter outra imagem. “Luciana é a prova de que a força e a vontade de viver curam uma pessoa”, diz emocionada. Ao ser questionada sobre a iniciativa, ela diz: “Sou admiradora da vida e, nada melhor nesse mundo ao comemorar por cada dia vivido, conhecer uma das histórias de vida mais bonitas de se ler. Agradeço à Lu por ter aceitado o meu convite de poder divulgar sua luta a todos na cidade. Agradeço também à Michele Alves pelo trabalho e o Studui F também, assim como a Carla Paixão, que cedeu os acessórios para compor o charme desse ensaio fotográfico.”

Conheça na íntegra, a luta de Luciana contra o câncer, através de suas próprias palavras:

Em dezembro de 2014, descobri um pequeno caroço em minha mama direita. Na época, imaginei que fosse um nódulo, algo sem importância. Mesmo assim, fui ao médico, fiz mamografia e não deu nada. Ele me disse para voltar em seis meses e que estaria acompanhando.

O carocinho começou a crescer. Procurei minha ginecologista e fiz novamente mamografia e ultrassom. Mas, de imediato, ela pediu cirurgia afirmando que iria tirar um quadrante da mama. Fiz todos os exames e finalmente a cirurgia, em julho de 2015. Um mês depois, chegou o resultado da biopsia; fui recebe-lo tranquila, porém, tive a notícia de que era tumor maligno. “Você está com câncer”.

Não tive forças, nem para chorar. Perguntei à ela [ginecologista] como o outro médico não viu o tumor e ela me explicou que a mamografia em mulheres com menos de 40 anos pode dar zerada e que o correto a fazer é um ultrassom. Eu não sabia disso…

A partir daí, começou minha luta. Fui encaminhada para o HC de Barretos. Ali, fui atendida pelas pessoas mais maravilhosas do mundo. Comecei vários exames, seguidos de minhas sessões de quimioterapia vermelha, em que achei que não iria aguentar… Passei tão mal; vômitos, diarreias e, infelizmente, a queda do meu cabelo.

Achei que teria que assumir minha “careca” [risos] e assim fiz… Foram cinco meses dessa tortura. Depois de um tempo, fiz quimio branca; essa por sua vez mais tranquila, porém, me causava muito sono, parecia a bela adormecida [risos].

Assim foram por quatro meses. Terminando minhas sessões “tortura”, chegou o grande dia da minha cirurgia. Recebi a notícia de que teria que fazer mastectomia total (retirada total da mama e esvaziamento axilar). Pensei: “meu Deus continue a me dar forças, segure na minha mão, que não terei medo de nada.”

Assim fomos. Acabando meu repouso, iniciei as sessões de radioterapia todos os dias, em Barretos, por um mês. Queimaduras na pele, ardências, mas ainda era pouco pelo que eu já havia passado.

Atualmente, terminei minha radioterapia, porém, ainda tenho que ir a cada 21 dias ao HC de Barretos para minha vacina. Continuo o tratamento, mas hoje estou melhor, menos cansada. Deus me mantém de pé com muita esperança a cada dia que acordo. Tenho que agradecer muito a Deus pela companhia, por não me largar em nenhum momento; agradecer ao meu esposo, que me acompanhou todas às vezes e todas estas com um super sorriso; agradecer a meus filhos maravilhosos, que se comportaram muito bem; à minha família, que estava em todos os momentos presentes; aos meus amigos, que me deram toda a atenção do mundo; às minhas clientes, que tiveram toda paciência do mundo; e a todos que rezaram e oraram por mim. Deus abençoe a todos vocês por tudo. Serei eternamente grata. E vamos continuar nessa luta com Deus no comando sempre. Façam o autoexame, conversem com seu médico, não deixem pra amanhã o que pode ser feito hoje. Um forte abraço a todos. – Luciana Serafim



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos