PROCON Guaíra realiza operação para fiscalizar preços de alimentos básicos na cidade

De acordo com o diretor do órgão, os supermercados foram notificados a apresentar as notas fiscais de compra e venda

Geral
Guaíra, 15 de setembro de 2020 - 10h39

O PROCON Guaíra realizou operação na última semana com o intuito de monitorar e combater supostas práticas de preços abusivos, no que diz respeito aos produtos considerados básicos (arroz, óleo, leite, etc.). Segundo a entidade, a medida não tem relação com tabelamento, mas visa unicamente garantir os direitos dos consumidores.

De acordo com o diretor do órgão no município, Evandro da Silva Barros, os supermercados foram notificados a apresentar as notas fiscais de compra e venda. Inclusive, alguns estabelecimentos foram autuados por expor ao consumidor produtos vencidos dentre outras irregularidades descritas pelo Código de Proteção e Defesa do Consumidor.

“As operações serão intensificadas nas próximas semanas pelo núcleo de fiscalização da fundação PROCON-SP que está localizado em São José do Rio Preto em parceria com o PROCON Guaíra. A recomendação é que os consumidores continuem registrando suas reclamações no Procon local que está localizado no Ganha tempo de segunda a sexta-feira, das 08:30 às 16:30 horas”, informa.

Na fiscalização, o grupo observa custos, oferta, demanda e preços praticados na produção do campo e o valor praticado pelo varejo, de forma que abusos possam ser identificados.

Apenas neste ano, foram registradas mais de 440 mil queixas sobre práticas abusivas de preços de alimentos em todo o estado paulista. Foram fiscalizados 3.660 estabelecimentos e aplicadas 253 penalizações.

Cesta básica
Nos últimos meses, foram observadas elevações nos preços de alimentos, como arroz, feijão, carne, óleo de soja, leite longa vida e seus derivados. O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira, destaca que, em parte, o cenário é justificado pelos aumentos de custo de produção e da demanda. “A atividade agropecuária tem ciclos longos de produção. Tal informação é de extrema importância para entendermos o comportamento dos preços dos alimentos e a dinâmica da oferta e demanda. Mas precisamos agir com responsabilidade, para assegurar o abastecimento e o alimento na mesa das famílias de baixa renda, que mais sofrem com as altas nos produtos da cesta básica”, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente