Reunião analisa situação da dengue no município

O que mais impressiona é o número de imóveis fechados ou que os agentes não foram autorizados a fazer o trabalho de verificação para eliminação de focos

Cidade
Guaíra, 8 de abril de 2019 - 10h57


Em uma reunião promovida pela Prefeitura de Guaíra, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, envolvendo todos os setores da administração pública, foi realizada uma análise profunda da situação da dengue no município.

A cidade tem, até o momento, 446 casos positivos da doença, 466 suspeitos e 339 negativos, totalizando 1251 notificações registradas pelo Departamento de Vigilância em Saúde do município.

O que mais impressiona é o número de imóveis fechados ou que os agentes não foram autorizados a fazer o trabalho de verificação para eliminação de focos de criadouros do mosquito Aedes Aegypti. Guaíra conta 18.943 imóveis. Até o mês de março já foram feitas 14.831 visitas domiciliares pelos agentes de controle de vetores. Destes imóveis visitados 6.311, ou seja 42%, dos imóveis estavam fechados, mas, em sua maioria, os proprietários não permitiram que os agentes procedessem com a fiscalização.

Outro dado estarrecedor é com relação às casas visitadas e a infestação do inseto. A cada 30 casas vistoriadas em 20, ou seja, 66% dos imóveis, foram encontradas larvas do mosquito Aedes Aegypti. “Isto é um fato alarmante, pois não adianta fazermos a nebulização se as pessoas não acabarem com os criadouros das larvas do mosquito que não são atingidas pelo inseticida. Se torna um ciclo perigoso, pois o inseticida mata o inseto que está voando e é inofensivo para a larva que está dentro das vasilhas com água. Mais uma vez temos que enfatizar: o combate à dengue começa dentro de casa”, disse o Chefe da Vigilância em Saúde, Maurício Alves da Silva.

Além de todo esse trabalho de campo, com orientação e contato direto com a população, por meio de seus agentes, o governo municipal tem realizado trabalho de conscientização por meio de peças publicitárias, tanto na imprensa escrita quanto falada, nas redes sociais, por aplicativos, na rede municipal de ensino e entrevistas nos meios de comunicação, alertando os guairenses dos perigos da dengue, que pode ser uma doença fatal.

“Mais uma vez, pedimos encarecidamente para a população colaborar. O trabalho é de todos. A administração está tentando de todas as formas diminuir a infestação da doença, mas se a população não colaborar, limpando o seu quintal, permitindo a entrada dos agentes aos seus domicílios a situação pode piorar”, disse o secretário de Saúde, Jorge Uatanabe do Prado.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos