Sarampo | Saúde recomenda vacinação para bebês de 6 meses a menores de 1 ano

Apesar de Guaíra não ter nenhum caso confirmado, medida visa intensificar a vacina para este público-alvo considerado mais vulnerável

Saúde
Guaíra, 27 de agosto de 2019 - 10h27


A Secretaria de Estado da Saúde está orientando os pais e responsáveis para vacinar contra o sarampo as crianças de seis meses a menores de 1 ano. A estratégia foi definida com o Ministério da Saúde e acatada pela DRS (Divisão Regional de Saúde – Barretos) e, consequentemente, a secretaria municipal de Guaíra, visando a prevenção do público infantil, considerando a vulnerabilidade de casos graves e óbitos nessa faixa etária.

A aplicação da chamada ”dose zero” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação da criança, ou seja, os pais ou responsáveis também deverão levar os pequenos aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege, além do sarampo, rubéola e caxumba, também contra varicela.

Após a aplicação da ”dose zero” preciso aguardar pelo menos 30 dias para a tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário.

Desde o dia 12 de agosto, o Estado vinha vacinando bebês nessa faixa que residem ou têm viagens programadas para cidades com casos confirmados da doença, conforme orientação anterior do Ministério da Saúde.

Porém, a enfermeira da Vigilância em Saúde de Guaíra, Ana Carolina Minoda, orienta que os pequenos devem ser vacinados com, pelo menos, 15 dias de antecedência da viagem, para que a vacina possa surtir efeito. ”Não adianta vacinar a criança e viajar logo em seguida. Ela só estará imunizada 15 dias depois de ter tomado a dose” afirma.

A profissional ainda destaca que o município guairense não possui nenhum caso confirmado de sarampo e está realizando a vacinação de rotina. ”Trata-se de uma medida preventiva para proteger os bebês e consequentemente suas famílias. A vacina é segura e eficaz” explica. As pessoas que tiverem dúvidas quanto à imunização adequada podem procurar um posto de vacinação, de preferência com a carteira vacinal, para que um profissional de saúde verifique a necessidade da dose.

Em virtude da nova estratégia, SP aguarda o envio de doses extras pelo Ministério da Saúde, de forma a abastecer o território com vacinas suficientes para rotina, bloqueio e intensificação. Crianças e adultos, com idade entre um ano a 29 anos, devem ter pelo menos duas doses da vacina contra o sarampo. Acima desta faixa, até 59 anos, é preciso ter pelo menos uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 60 anos, pois esse público potencialmente teve contato com o vírus, no passado.

O Centro de Vigilância Epidemiológica estadual realiza monitoramento contínuo da circulação do vírus. Neste ano, até o momento, há 1.797 casos confirmados no Estado; destes, 73% se concentram na capital, com 1.314 casos; e, próximo a Guaíra, 12 em São José do Rio Preto, 6 em Franca e 2 em Ribeirão Preto.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos