-
º º 21:52
Guaíra - SP

Subcomandante da PM fala sobre ação preventiva para o carnaval 2019

Com o intuito de manter a paz no trânsito e coibir a mistura de álcool ao volante, os policiais militares estão tomando algumas medidas, como o aumento do número de viaturas nas ruas

Cidade
Guaíra, 28 de fevereiro de 2019 - 16h39

manhã (1º), tem início o carnaval de rua de Guaíra, momento de alegria, danças e brincadeiras entre amigos e familiares. Para manter a paz e tranquilidade nesta grande festividade, o primeiro tenente e subcomandante da 4° CIA da Polícia Militar, Fransérgio Dorigan, concedeu entrevista ao Jornal O Guaíra para detalhar as ações preventivas que a PM está tomando, com uma preocupação maior no aumento do consumo de álcool por parte dos foliões.

“O número de viaturas será muito maior nas ruas, teremos muitas operações de trânsito, enfatizando a questão da fiscalização, não apenas documental, mas também criminal, para retirar ali objetos ilícitos e pessoas procuradas de circulação, além do estado desse condutor, que estará dirigindo o veículo”, disse Dorigan.

A alcoolemia (concentração de álcool no sangue) somada ao volante é crime e pode causar consequências graves, como, por exemplo, dependendo da quantidade ingerida, uma prisão inafiançável que pode chegar até oito anos de reclusão caso o indivíduo embriagado ocasione um acidente com vítima fatal. O Subcomandante ainda explica como funciona a autuação.

“A Polícia Militar irá fazer a abordagem com o etilômetro, conhecido vulgarmente como bafômetro. Se a pessoa abordada alcançar o nível acima de 0.04, será autuada e terá sua CNH recolhida, já o veículo poderá ser liberado para alguém que esteja apto para conduzi-lo.”

O condutor tem o direito de escolher não fazer o exame, mas ainda assim poderá ser retido. “Existe a tipificação para a autuação de recusa, no qual o PM analisará e, se o notar sinais de embriaguez, poderá recolher a CNH desse cidadão, deixando-a suspensa por até 12 meses, e aplicar multa”, ressaltou o tenente.

As características identificadas pela PM de que houve ingestão de bebida alcoólica, e pode gerar prisão, são: voz pastosa, um odor etílico, o olho muito avermelhado, perca de reflexo, desequilíbrio na coordenação motora, além de outros fatores evidentes aos olhos nus. Lembrando que esta é apenas uma das substâncias proibidas para se usar com a direção.

“Já os suspeitos de terem usado algum entorpecente, cocaína ou maconha, e for comprovado também, responderão pelo crime igual aos que beberem. Mas, se for encontrado alguma substancia ilícita em seu carro, terão que responder por uso ou tráfico de drogas. Há ainda aqueles que usam medicamentos fortes, como tarja preta, e precisam contatar seu médico, pois correm o risco de serem autuados por colocarem em risco não apenas a sua vida como a dos outros”, contou Dorigan.

Para finalizar, o primeiro tenente deixou um alerta para a comunidade guairense. “O recado que deixo para a população de bem é que se beber não dirija, use um táxi, vá de carona com quem não bebe, a cidade não é tão grande… De repente durma na casa de um parente. Evite a combinação alcóol e volante, porque estamos falando das consequências de multa e até prisão. Imagine só quantos acidentes vemos na época do carnaval, quantos jovens têm a vida ceifada, quantas famílias tem perdas irreparáveis?”.




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos