Vacina contra dengue da Sanofi Pasteur chega às clínicas de Ribeirão Preto

Agora
Guaíra, 5 de agosto de 2016 - 08h05

 As primeiras imunizações contra dengue no País começaram em agosto com a vacina da Sanofi Pasteur, a única aprovada no mundo, recomendada pela OMS

A Sanofi Pasteur anunciou o lançamento da vacina tetravalente contra dengue no Brasil, a primeira aprovada contra a doença no mundo. A vacina começou a chegar às clínicas privadas do País desde o final de julho e, aos poucos, estará disponível em todas as regiões do Brasil. A população de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, já pode contar com a vacina.

Indicada de 9 a 45 anos, a vacina contra dengue da Sanofi Pasteur protege contra os quatro sorotipos existentes da doença e deve ser administrada em três doses com intervalos de seis meses (completando um ano da primeira até a última dose). “A partir da primeira dose, porém, a vacina já oferece proteção, mas é fundamental completar o esquema para garantir que a imunização seja duradoura e equilibrada para todos os sorotipos de dengue”, explica Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur.

De acordo com a diretora médica, é importante lembrar que a população imunizada contra a dengue evita a transmissão da doença para outras pessoas, o que impacta na redução da incidência da dengue e no potencial de novas pessoas infectadas. “É o que chamamos de proteção indireta, capaz de quebrar a cadeia de transmissão da doença”, aponta.

Aprovada pela Anvisa no Brasil, em dezembro de 2015, a vacina chega como uma importante ferramenta de saúde pública. “É a primeira vez, em décadas, que vamos poder contar com algo além dos esforços do controle do vetor transmissor, o mosquito Aedes Aegypti”, destaca Sheila. “Por outro lado, as ações de educação e de combate ao mosquito não podem parar, a vacina vem para somar”, reforça.

A vacina vai ajudar na redução dos gastos com internações, uma vez que os estudos demonstraram redução de 81% das internações e de 93% dos casos graves. A eficácia global é de aproximadamente 66% contra os quatro sorotipos de vírus da dengue[1]. “Isso significa que em um grupo de 1 milhão de pessoas, 660 mil evitariam contrair a doença, é a prevenção de dois em cada três casos da doença”, esclarece a diretora médica da Sanofi Pasteur.

 

Inovação, segurança e eficácia comprovadas

Fruto de mais de duas décadas de inovação científica, a vacina contou em seu desenvolvimento com 25 estudos clínicos em 15 países em todo o mundo. Mais de 40 mil voluntários participaram do programa de pesquisa clínica (fases I, II e III), sendo que 29 mil receberam a vacina. O Brasil teve papel fundamental com a participação de investigadores locais e de mais de 3,5 mil voluntários nos estudos de eficácia (fase III).

A vacina contra dengue é pioneira do ponto de vista científico e de acesso à inovação. Tanto que a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou em abril um parecer endossando o produto. A recomendação foi emitida pelo Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em imunização (Strategic Advisory Group of Experts, SAGE) para que a vacina seja usada em países endêmicos, como o Brasil, e faz parte de uma estratégia integrada com tais regiões, com o objetivo de atingir as metas da OMS de reduzir os casos de dengue em 25% e o número de mortes em 50% até 2020. Informações adicionais sobre a vacina estão disponíveis em:  www.dengue.info/


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agora
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente