Vereador lamenta a perda de uma faculdade presencial em Guaíra

Geral
Guaíra, 13 de agosto de 2016 - 10h59

Dr. Cecílio questionou quem irá arcar com o prejuízo de R$ 800 mil, utilizados para a reforma do prédio da antiga Incubadora que, atualmente, encontra-se totalmente abandonado e depredado

unnamed unnamed (1) materia 1

Durante a última sessão ordinária da Câmara Municipal, realizada no dia 02 de agosto, o vereador Cecílio José Prates utilizou seu pronunciamento para esclarecer toda a história referente à não concretização de uma faculdade presencial em Guaíra.

Dr. Cecílio explicou que, por falta de atitude dos últimos dois governos, o município perdeu a qualificação do Ministério da Educação. “Eu tenho que esclarecer algumas coisas para a nossa população à respeito da não instalação da faculdade presencial do qual esse vereador, há quase oito anos, deu início e que nessa gestão do prefeito Sérgio de Mello foi dado um fim, onde nós perdemos a qualificação do MEC para a instalação da mesma. Realmente, na outra campanha que me dispus a ser novamente vereador e fui eleito pela população, nós estávamos com a faculdade autorizada pelo Ministério de Educação e Cultura, com o prédio quase pronto pra ser entregue. Mas os entraves, acredito políticos, não deixaram acontecer”, lamentou.

De acordo com o parlamentar, o prédio da antiga Incubadora havia sido escolhido para ser a sede da instituição e, ainda no governo de José Carlos Augusto, o local começou a ser reformado, mas não foi inaugurado. “O então prefeito naquela data, Sr. José Carlos Augusto, encerrou seu mandato e, no último mês, ele não quis fazer a entrega do prédio. Com isso, assumiu o nosso atual prefeito Sérgio de Mello, que também não fez questão nenhuma de dar andamento no processo de instalação da faculdade”, denunciou.

Para Cecílio, não há explicação plausível para a não realização do espaço. “Naquela época, Sérgio de Mello alegou que o munícipe, Dr. Edvaldo Botelho, então advogado e, na época, provedor da Santa Casa, tinha entrado com um processo no Ministério Público e isso havia atravancado a instalação da faculdade. Porém, até hoje não consegui entender o porquê que não foi liberado o prédio para a instalação da mesma, se estava tudo dentro dos conformes necessários”, ressaltou.

PREJUÍZO DE R$ 800 MIL

O vereador Cecílio José Prates levantou uma importante questão, durante seu discurso: quem irá pagar o prejuízo da reforma do prédio da antiga incubadora, no valor de R$ 800 mil retirados dos cofres públicos?

“Até hoje, ninguém me disse quem vai pagar a conta do dinheiro que foi gasto naquele prédio, que hoje não pertence mais ao erário público, enquanto não houver resolução judicial, e eu quero saber quem vai pagar a conta?”, questionou.

Prates lamentou a atual situação do local. “Aquele prédio está lá, largado, abandonado, destruído, nem porta mais tem. Pessoas entram e saem lá de dentro. Já roubaram pia, porta, instalação elétrica, enfim, R$ 800 mil jogados fora. Mas, a maior perda não foram os 800 mil, foi o não acontecimento da faculdade, que estaria tirando hoje, no mínimo, 700 alunos da estrada e estaria dando oportunidade para mais quantos outros estudarem”, completou Dr. Cecílio.

No espaço, que deveria ter sido entregue à empresa Kheiron Educacional, não existe qualquer tipo de segurança, ou seja, a presença de um zelador ou até mesmo guarda noturno. Faltam telhas, forro, os vidros estão quebrados, as fiações das salas foram arrancadas, assim como as pias, chuveiros e os vasos sanitários.

“Apesar de o município ter gasto perto de R$ 800 mil para as adequações do prédio, ele seria concedido à empresa Kheiron, que teria 15 anos para usufruir do local e colocar a faculdade em condições de funcionamento pleno. No final do 15º ano, se a faculdade não estivesse funcionando, o prédio retornaria para o município de Guaíra”, explicou o parlamentar.

Agora, Dr. Cecílio acredita que será difícil reconquistar a confiança de empresas de fora. “Guaíra perdeu a credibilidade de pessoas que teriam que vir para o nosso município. Hoje, eu duvido que algum empresário tenha a coragem de entrar em Guaíra e instalar uma fábrica qualquer, um investimento, uma indústria qualquer. Nós vamos ficar nas mãos de poucos.  O dinheiro dessa cidade foi gasto fora, portanto, nosso comércio está sofrendo as consequências”, expôs.

APOIO DA CÂMARA

foto 1 CAPA

Segundo Dr. Cecílio, o projeto da Faculdade de Guaíra recebeu todo o apoio possível da Câmara Municipal e só não foi concretizado por consequência da prefeitura. “Foi tudo bem feito, essa Casa de Leis aprovou, eu participei de todas as instâncias da instalação, tenho documentos que provam que o MEC já havia autorizado e faltava apenas uma perícia através dos auditores do Ministério. Quero deixar bem claro que, se a faculdade não saiu, não foi por falta de luta dessa Câmara e desse vereador. Todos aqui eram favoráveis à instalação dessa faculdade. Se ela não aconteceu foi por culpa do Executivo Municipal”, declarou.

O parlamentar se mostrou chateado com a situação. “Realmente isso entristece. Eu peço a Deus para que esse tipo de gente não retorne à prefeitura. São pessoas que não têm o mínimo ‘gostar’ do nosso município e vem provando, por ‘A+B’ que vão largar a cidade em condições terríveis, quase que insolúveis”, contou.

“Falta de capacidade administrativa. Se existe roubo, ou não, do dinheiro público, eu não posso citar, porque eu não consigo provar. Estive vendo os requerimentos que os vereadores fizeram ao senhor prefeito, esperando respostas, se o vereador faz esse requerimento é que ele sabe que tem coisa errada em tudo que está acontecendo. Eu espero que esse naipe de gente, não só desse prefeito, mas também de outros que já passaram por aqui, não retorne à administração pública nunca mais. Guaíra não merece esse tipo de gente”, finalizou Dr. Cecílio.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente