Alta dos preços ao produtor no Brasil acelera em dezembro e fecha 2016 a 1,71%

Agro
Guaíra, 4 de fevereiro de 2017 - 07h14

A inflação ao consumidor brasileiro terminou 2016 dentro da meta do governo diante da crise econômica vivida pelo país

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) acelerou a alta em dezembro a 1,28 por cento, fechando 2016 com avanço de 1,71 %, puxados pelos preços de bens de consumo, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no dia 02 de fevereiro. Em 2015, o IPP havia subido 0,42 %.

O IBGE explicou que, no ano passado, os bens de consumo avançaram 5,21 % e exerceram peso de 1,80 ponto percentual sobre o indicador. Somente os bens de consumo semiduráveis e não duráveis tiveram alta de 5,69 % no ano passado, enquanto os duráveis apresentaram avanço de 3,65 %.

Por outro lado, bens de capital recuaram 0,41 %, enquanto os intermediários caíram 0,10 por cento. Na comparação mensal, os preços de 18 das 24 atividades pesquisadas apresentaram alta de preços, contra 20 em novembro, quando o IPP subiu 0,80 %.

Em dezembro, os preços dos bens intermediários aumentaram 1,92 % sobre o mês anterior, enquanto os bens de consumo subiram 0,60 % e os bens de capital, 0,05 %.

A inflação ao consumidor brasileiro terminou 2016 dentro da meta do governo diante da crise econômica vivida pelo país, com alta de 6,29 %.

O alívio na inflação ao consumidor abre espaço para o afrouxamento monetário que vem sendo promovido pelo Banco Central, em meio a expectativas de menor pressão sobre os preços neste ano.

O BC já reduziu a Selic em um total de 1,25 ponto percentual, para os atuais 13 %, e a expectativa é de novo corte de 0,75 ponto em fevereiro. (Reuters)


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agro
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente