Arnaldo Jardim afirma que protagonismo do agronegócio está na união da cadeia produtiva

Agora
Guaíra, 14 de agosto de 2016 - 08h02

O secretário de Agricultura ressaltou o comprometimento dos institutos de pesquisas, mantidos pela Agência Paulista dos Agronegócios

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, afirmou que para manter o agronegócio no protagonismo da economia nacional é preciso investir em tecnologia de inovação para aumentar a produtividade, produção sustentável e preservação da sanidade agropecuária, durante a abertura do 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo, no dia 8 de agosto. O titular da Pasta representou o governador Geraldo Alckmin no evento.

“Em meio à recessão que o País vive, o setor agropecuário continuou crescendo, ‘salvando a lavoura’ da nossa economia. Precisamos investir para fazer do setor, que antes vivia da importação e agora passou a ser exportador, protagonista e construir o futuro do agronegócio”, destacou Jardim.

O titular da Pasta ressaltou o comprometimento dos institutos de pesquisas, mantidos pela Agência Paulista dos Agronegócios (Apta), da Secretaria para criar novas técnicas de cultivares, das parcerias público-privadas desenvolvidas pela Secretaria, do apoio ao pequeno e médio produtor e à agricultura familiar, por meio da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) e da sanidade agrícola e pecuária, graças à atuação dos técnicos da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA).

O secretário de Agricultura disse que o trabalho de vanguarda que o Governo paulista vem realizando para fortalecer o setor. Para reforçar o compromisso do Estado, participaram do evento os titulares das Pastas de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “O governador Geraldo Alckmin é um apreciador do agronegócio, e as Secretarias trabalham nessa sintonia. A bioenergia é um setor em desenvolvimento, gerando energia por meio de biomassa, do etanol e por outros meios ambientalmente corretos. No caso do meio ambiente, atuamos para desmistificar que a produção agropecuária rivaliza com a natureza, mostrando que é possível sim, produzir de forma sustentável”, afirmou Arnaldo Jardim.

Protagonismo e Liderança

Com apoio institucional da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, o 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio foi realizado pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), reunindo empresários, executivos, especialistas, agrônomos e demais profissionais da área, assim como políticos sintonizados com o segmento que tem se mantido como alicerce da economia brasileira.

O tema central deste ano foi “Liderança e Protagonismo” e debateu diversos aspectos ligados ao desafio de manter o Brasil na liderança mundial da produção de alimentos, fibras e energia renovável, ao mesmo tempo em que se consolida a percepção de ser o produtor brasileiro um dos mais sustentáveis do mundo. “Quando falamos em liderança e protagonismo no agronegócio queremos evidenciar o domínio da tecnologia tropical, que foi espetacular e que explica a expansão, a grande oferta de produtos e os constantes ganhos em produtividade nos diversos setores”, ressaltou o presidente da Abag, Luiz Carlos Corrêa Carvalho.

Carvalho lembrou ainda que a cadeia produtiva precisa ter voz ativa para tomar decisões que fortaleçam o setor. “Para atingirmos o protagonismo é preciso comunicar, para que as novidades cheguem até o produtor, liderar para saber quais decisões devem ser tomadas e inovar para empreender e fortalecer o setor”, disse.

O presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, deputado federal Marcos Montes, de Minas Gerais, afirmou que o protagonismo do setor agropecuário já vinha sendo mostrado, a partir do momento que suportou a recessão econômica dos últimos anos, e que é preciso trabalhar para “fortalecer as entidades de classe e valorizar a cadeia produtiva, principalmente o produtor rural”, comentou.

No sentido de resgatar o orgulho do produtor rural, em especial a agricultura familiar, a presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária, senadora Ana Amélia Lemos, do Rio Grande do Sul, destacou o esforço pessoal de “cada homem que vive no campo, que abastece a mesa do brasileiro, que gera matéria-prima, que produz com sustentabilidade, que inova, fazendo do setor cada vez mais pujante”, enalteceu.

Participaram da abertura do evento Caio Tibério Dornelles da Rocha, secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, representando o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra; deputado estadual Itamar Borges; Tirso de Salles Meirelles, presidente do Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC) e diretor da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp); Antônio Carlos Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea); Antônio Mello Alvarenga Neto, presidente da Sociedade Nacional de Agricultura; Carlo Lovatelli, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove); Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA); Gustavo Diniz Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB); Marcos da Rosa, presidente da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil); e Maurício Antônio Lopes, presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Fonte: SAAESP


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agora
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente