Contas de água com evidência de reajuste abusivo chegarão ao Ministério Público

Geral
Guaíra, 14 de fevereiro de 2016 - 09h09

A vereadora Dra Bia Junqueira recebeu inúmeras contas de munícipes que evidenciam aumento abusivo promovido pelo atual prefeito. Documentos serão encaminhados ao MP para serem anexados a uma representação contra reajustes

Diante de várias reclamações de munícipes em veículos de comunicação, por serem surpreendidos no início de 2016 com um novo reajuste da tarifa de água e esgoto em Guaíra que ultrapassou os 22%, a vereadora Dra Ana Beatriz Coscrato Junqueira (PSDB), se colocou à disposição para levar até o conhecimento do Ministério Público.

Durante uma semana, a parlamentar recebeu na Câmara Municipal cidadãos inconformados com o reajuste da tarifa de água. Ao todo foram 32 pessoas que apresentaram as contas emitidas pelo Departamento de Esgoto e Água de Guaíra (DEAGUA) com alterações significativas, tanto no consumo como no valor final a ser pago. Realmente, o que ficou comprovado no levantamento apresentado pela vereadora mostra que, no atual governo, a conta de água e esgoto tem pesado no bolso do guairense.

Em alguns episódios, o consumo, e também o valor das contas, praticamente dobrou, como é o caso de um morador do bairro Jardim Eldorado, que viu sua conta saltar de R$ 42 em dezembro, para R$ 88,44 em janeiro. Já outro munícipe residente no CECAP, o valor foi ainda mais significativo, passando de R$ 26,50 para R$ 112,30. Assim como estes dois casos, outros que representam aumentos significativos chegarão às mãos do Promotor de Justiça.

Todos os documentos foram anexados ao ofício a ser protocolado no MP, uma vez que já existe uma representação contra o primeiro reajuste da tarifa de água ocorrido em 2014, que está em análise pelo Ministério Público. Esta ação foi proposta pelos vereadores Dra Bia Junqueira e José Natal Pereira e o ex-vice-prefeito Edvaldo Donizete de Morais, diante das várias reclamações da população naquele ano.

Ana Beatriz lamentou que a atual administração tenha optado por taxar a população com mais pagamentos de impostos e aumento de tarifas. “Realmente não entendo quando o atual prefeito diz que no seu governo fez opção pelos pobres. Reajustando a tarifa de água e esgoto, criando a taxa de iluminação pública, ele está penalizando toda a população, principalmente as pessoas mais carentes que vivem em situação de vulnerabilidade social. Para estas famílias qualquer diferença nas contas do final do mês faz diferença. No meu entender, falta consciência de administrador. Ele deveria começar a olhar mais para a qualidade de vida das pessoas e não para os números que engrossam as contas bancárias do Departamento de Esgoto e Água de Guaíra”, disse ela.

Um dos principais questionamentos da vereadora é a falta de um plano de investimentos dentro da autarquia, que justifique estes reajustes das tarifas sempre acima da inflação. Nos últimos anos, o DEAGUA não realizou a contratação de mais funcionários e muito menos realizou obras importantes que favoreceram a melhoria da distribuição de água para a população. A obra de esgoto que está sendo realizada para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) é custeada com recursos do Governo Federal. “Tais aumentos poderiam ser justificados por ações de investimentos a serem promovidos pelo DEAGUA, contudo, as referidas ações não constam de nenhum plano de legislação do município, demonstrando que a autarquia vem aumentando seu caixa sem finalidade específica. Sem obras significativas e muito menos valorização dos servidores da autarquia que são sacrificados pela falta de mais pessoal”, afirmou a vereadora Dra. Bia Junqueira.

DESPERDÍCIO DE ÁGUA

A Dra. Bia Junqueira tomou conhecimento da denúncia apresentada pelo Jornal O Guaíra sobre o desperdício de água no pequeno lago do Jardim Japonês localizado na praça São Sebastião, em que são desperdiçados mais de 15 mil litros de água diariamente.

Para resolver o problema, seria necessário realizar uma obra no local para evitar vazamento e a instalação de uma bomba para manter a água oxigenada. “Não me surpreendo mais com a falta de gestão da atual administração. É inadmissível, enquanto todos reclamam de reajuste da tarifa de água, a prefeitura promove desperdício. No meu entender, é mais um exemplo que Guaíra não está sendo administrada corretamente. Sacrificam o bolso do contribuinte com reajuste e criação de tarifas e não são competentes ao ponto de solucionar um problema como este para evitar desperdício de água. Por isso, estou convicta que tenho que dar continuidade ao meu trabalho de fiscalização para evitar que a população seja ainda mais penalizada”, conclui a vereadora Dra. Bia Junqueira.

 



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente