Crescem casos positivos de dengue e Saúde se preocupa com número de criadouros localizados

São 53 positivados desde o início do ano; equipes da Unidade de Controle de Vetores têm encontrado muitos criadouros em todos os bairros da cidade

 

Saúde
Guaíra, 3 de junho de 2020 - 23h22

Do início do ano até agora, Guaíra já registrou 53 casos de dengue e outros 33 suspeitos aguardam resultado, sendo que 266 pacientes testaram negativo. O município registrou esse aumento e também no número de criadouros localizados pelas equipes da Unidade do Controle de Vetores no trabalho de rotina de casa a casa.

De acordo com a Secretaria de Saúde, isso é alarmante, pois mostra um descuido de parte da comunidade para evitar a proliferação de Aedes aegypti na cidade.

De acordo com a chefe do Departamento de do Sistema Municipal de Saúde, Leina Júnior Ferreira Rocha, os focos estão sendo encontrados em todos os bairros da cidade, geralmente em ralos, potes, bebedouros de animais e materiais inservíveis nos quintais.

Para o enfrentamento à dengue, a Unidade tem mantido o trabalho de vigilância e orientação e, quando surgem casos suspeitos ou confirmados, são tomadas as providências de bloqueio; a aplicação de inseticida é uma das ações.

Inclusive, ontem, dia 3 de junho, as equipes de combate à dengue estavam atuado nos bairros da zona leste, como o Cidade Jardim, Vivendas e Reynaldo Stein, fazendo as vistorias casa a casa; além das visitas regulares aos pontos estratégicos (borracharias e ferros velhos), que ocorrem cada 15 dias.

“Estamos mantendo nosso trabalho, porém tomando todas as medidas de prevenção à Covid-19, com uso de EPIs, distanciamento pessoal, uso de álcool gel e evitando entrar nas residências, porém vistoriando os quintais. Mesmo passando pela pandemia do Coronavírus, a dengue continua a contagiar pessoas, então, temos que manter nosso trabalho e solicitar que a população colabore evitando recipientes e locais que acumulem água”, informou Leina.

EVITE CRIADOUROS EM CASA

Faça a sua parte no combate à dengue: Elimine criadouros do mosquito transmissor da doença. Confira como:

– Mantenha a caixa e tonéis d’água, bem fechados. Coloque uma tela no ladrão da caixa d’água;

– Lave semanalmente, por dentro, com escova e sabão, os tanques utilizados para armazenar água;

– Coloque areia dentro de todos os cacos, que ficam nos muros, e podem acumular água;

– Remova folhas, galhos e sujeiras que possam impedir a água de correr pelas calhas;

– Faça sempre a manutenção de piscinas ou fontes com produtos químicos apropriados;

– Vasos sanitários de uso eventual devem ser tampados e verificados semanalmente;

– Bandejas de geladeira e ar-condicionado podem acumular água, limpe-as;

– Mantenha as garrafas com a boca virada para baixo, evitando o acúmulo de água;

– Elimine os pratinhos dos vasos de plantas, ou preencha-os com areia até a borda;

– Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e lave-os com escova, água e sabão uma vez por semana;

– Coloque o lixo em sacos plásticos, feche-os bem e mantenha a lixeira bem fechada;

– Pneus devem ser guardados em locais cobertos;

– Se o ralo não for de abrir e fechar, coloque uma tela fina para impedir o acesso do mosquito à água;

– Lonas usadas para cobrir objetos ou entulhos devem ser bem esticadas para evitar poças d’água;

– Lave as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha. Isso vale também para a vasilha de água dos animais;

– Se encontrar larvas, jogue-as na terra ou no chão seco.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente