Sex - 22/02
29º 21º 07:32
Guaíra - SP

Os meandros da política

Editorial
Guaíra, 11 de fevereiro de 2019 - 17h22

Quando a matéria se refere à política e ou aos políticos, há dois caminhos a percorrer, com dois sentimentos claros como água: ou se acolhe, ou se despreza este assunto, tudo depende daquilo que a pessoa (o político, neste caso), cultivou dentro de quem julga.

Assim, quando a sentença publicada de que Sérgio de Mello estaria com seus direitos políticos cassados, o próprio Sergio se antecipou: convocou a imprensa e se colocou à disposição para esclarecer qualquer dúvida que por ventura pairasse sobre o assunto.

Não obstante, também formulou um texto (que estamos publicando em nossas páginas) elucidando o referido assunto sobre o “Caso Jô Costa”, ao qual o pessoal mais jovem – e que gosta dos assuntos da política local – não se lembra de todos os detalhes.

O interessante neste processo, que se arrasta desde 2002, portanto há 16 anos, é que o protagonista – Sérgio de Mello – já tinha declarado, aos quatro ventos, que se recolheria da política, que havia deixado o partido e que se dedicaria à família e à advocacia. Parece que ser vereador e prefeito por dois mandatos já tinha chegado ao seu limite quanto à capacidade de lidar com as “coisas” públicas.

Desta forma, ficar cinco anos sem cogitar a se candidatar a um cargo eletivo, por coerência ao que ele pretendia no passado, não vai abalar muito os seus planos para o futuro. Acontece que fica a vaidade e a capacidade de escolher entre “não querer” com o “não poder”.

O resultado da última eleição em que o nome do ex-prefeito foi colocado para a escolha nas urnas – para prefeito – teve um resultado decepcionante: foi uma derrota acachapante, digna de desanimar qualquer político que tenha a política na alma e no coração.

No entanto – dizem que – política, assim como as pesquisas de intenção de votos, é determinada pelo “momento”, por isso, há tanta surpresa no resultado de uma eleição.

Ficam aqui os fatos, muitos deles narrados pelo próprio Sérgio de Mello. O leitor dá o seu veredito…


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos