O Adultério e seus efeitos negativos

Opinião
Guaíra, 14 de fevereiro de 2016 - 10h47

Um dos maiores males que assola a sociedade é o adultério, uma pratica comum que muitos homens e mulheres praticam, causando diversos problemas sociais. Deus, exaltado seja, diz no alcorão:Evitai a fornicação, porque é uma obscenidade e um péssimo exemplo.” (Alcorão:17:32). O islamismo coloca o adultério como um dos principais pecados, onde Deus nos proibe neste versículo de nos aproximarmos do adultério. O Profeta Muhmad (SWS) disse: “Não há pecado, depois do politeísmo, maior, para Deus, do que o esperma inserido em ventre ilícito.” Portanto, o adultério e a mais obscena e imoral das ações. Entre seus danos temos: Ele espalha a desonra, torna a pessoa sem dignidade, mancha a linhagem, desperdiça o dinheiro, corrompe a moral, sujeita a nação ao desaparecimento, causa doenças malignas e letais, como sífilis, gonorréia, tuberculose, AIDS entre outras doenças que levam à morte. Além disso, o praticante de adultério incorre na ira de Deus, Exaltado seja. Ele lhe tira a luz da fé e escurece-lhe o rosto e o coração. Estranho é o adúltero, deixa as coisas lícitas e comete o ilícito e o imoral. Sem dúvida, o que faz isso se desviar e perturbar a mente, desejando o que é sujo. Ele vai atrás de alimento digerido por outro e atrás de par utilizado por qualquer um, deixando a própria esposa, a dona de seu lar, a mãe de seus filhos, que lhe nutre amor sincero, trocando-a por uma imoral, que nada tem a ver com ele, a não ser o relacionamento animal, o memso valendo para a mulher que assim pratica. O Profeta Muhamad (SWS) quando ascendeu aos ceús , viu pessoas tendo nas mãos carne fresca e carne putrefada . Eles deixavam a carne fresca e comiam a putrefada. Ele perguntou: “Quem são estes ó anjo Gabriel?” Este respondeu: “São os adúlteros que tinham boas esposas. Eles as deixavam e iam atrás de mulher ilícita e maligna. O adúltero deve saber que o que ele faz com os outros, um dia pode aconetecer para o mesmo ou sua familia, pois  um dia alguém poderá  desonrar a sua irmã, filha, ou esposa, pois  a virtude não fica velha, o pecado não será esquecido e o Juiz que é Deus não morre. Profeta Muhamad (SWS) disse: “Mostrem virtudes aos filhos, virtusosos serão. Sejam castos, que suas esposas castas serão.” Em outro dito, assim foi narrado: Certa vez, um jovem veio ter com o Profeta (S.A.W.) e disse: ”Permita-me cometer adultério.” Os companheiros do Profeta (S.A.W.) reagiram contra essa atitude, pelo que o Profeta (saws) disse-lhe: “Aproxime de mim”. Gostarias que alguém cometesse adultério com a sua mãe?” Ele respondeu: “Não.” O Profeta (S.A.W.) afirmou: Então (saiba) que outros também não tolerarão este ato vergonhoso com as suas mães. O Profeta (saws) fez-lhe a mesma pergunta sobre a sua irmã e tia. E a resposta sempre foi negativa, demonstrando assim que senão gostamos que tal pratica seja feita com nossos familiares, não devemos fazer o mesmo com os outros. O Alcorão, por outro lado, nunca considera uma mulher como posse de qualquer homem. O Alcorão eloquentemente descreve a relação entre os esposos dizendo: “E entre os Seus sinais está que Ele criou para vós companheiros de entre vós mesmos, os quais vós podeis habitar em tranquilidade com eles e Ele colocou amor e misericórdia em vossos corações: verdadeiramente, nisto há sinais para aqueles que refletem” (30:21). Este é o conceito alcorânico de casamento: amor, misericórdia e tranquilidade, não posse e padrões duplos, corrompidos por práticas ilícitas.   


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente