Prefeitura arrecada mais de R$ 566 mil com Cemitério

Geral
Guaíra, 9 de abril de 2016 - 08h13

A atual administração está sendo responsável pela descaracterização do espaço, o que tem gerado revolta na população. Valor arrecado serviria para desapropriação de uma nova área para expansão do local sem prejudicar os jazigos que já são utilizados 

Túmulos, que estavam sendo construídos na passagem de águas pluviais, foram danificados após uma forte chuva.

Túmulos, que estavam sendo construídos na passagem de águas pluviais, foram danificados após uma forte chuva.

Árvores que proporcionam sombra. Jardins que trazem flores e perfumam o ambiente. Passagem de pedestres com jardinagem que fazem com que um local de profunda tristeza seja um lugar de saudade, de reverência à memória dos entes queridos que já se foram.

O cemitério municipal de Guaíra sempre foi um local bastante arborizado. Não é mais! Nos últimos três anos, a população viu o local se transformar em um verdadeiro deserto cheio de jazigos. Um cenário desolador para aqueles que visitam o lugar ao menos uma vez por ano.

A descaracterização do cemitério iniciou-se com a extração das árvores dos canteiros centrais. Muitas árvores que não atrapalhavam túmulos foram retiradas simplesmente pelo fato de suas folhas caírem e representarem sujeira para o local.

Como o espaço está sem uma equipe de funcionários para cumprir todas as funções de limpeza, percebe-se que o governo optou pela extração. Uma decisão no mínimo irresponsável, porque árvores não podem ser extraídas por pura vontade, é preciso autorizações de órgãos do meio ambiente ou até mesmo do Engenheiro Ambiental da prefeitura, que deve emitir um laudo atestando a necessidade e emitir uma autorização para o procedimento.

Agora, com espaços insuficientes para novas sepulturas, a direção do cemitério está retirando o verde do local. O fato foi constatado no canteiro central da primeira entrada, onde três árvores em fase de crescimento foram extraídas e, no lugar, túmulos estão sendo erguidos, comprovando claramente a falta de planejamento.

O vereador José Natal Pereira (PSDB) também denunciou esta falta de planejamento. Ele verificou a construção de jazigos em áreas de passagem de pedestres, muito próximos aos já construídos. Com isso, as pessoas estão sem espaço para suas visitas. Outro local utilizado para novas obras é destinado para o escoamento de águas pluviais.

Nossa reportagem teve acesso a algumas fotos de túmulos que estavam sendo construídos na passagem de águas pluviais e foram danificados após uma forte chuva. Ao serem utilizados para sepultamentos, nada garante que terá a segurança necessária. Com isso, comprova-se que futuramente a falta de planejamento terá um alto custo para o município. 

Árvores sofrendo podas irregulares e até sendo extraídas.

Árvores sofrendo podas irregulares e até sendo extraídas.

ARRECADAÇÃO 

Levantamento realizado no Portal da Transparência confirma que nestes quatro primeiros anos a prefeitura já arrecadou, com taxas referente ao cemitério, mais de R$ 566 mil, valor este que poderia, perfeitamente, ser utilizado na ampliação do local.

A atual administração já realizou, por meio de decreto, o pedido de desapropriação de uma área, tornando-a de utilidade pública. Mas, por motivos não esclarecidos, este decreto foi sustado pelo prefeito. Coincidência ou não, após isto ocorrer, iniciou-se o processo de descaracterização do cemitério.

Cemitério de Guaíra está sendo descaracterizado pela atual administração. Túmulos são construídos em local de escoamento de águas pluviais.

Cemitério de Guaíra está sendo descaracterizado pela atual administração. Túmulos são construídos em local de escoamento de águas pluviais.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente