Prefeitura descarta morte de idosa por coronavírus, mas aguarda contra-prova de exames

Boletim diário oficial do COVID-19 divulgou aumento de casos suspeitos e não apresentou nenhuma morte pelo vírus

Saúde
Guaíra, 9 de abril de 2020 - 00h04

A Secretaria de Saúde de Guaíra divulgou oficialmente um novo informe sem a pontuação de um óbito que estava em investigação de uma “possível” morte pelo COVID-19.  No último dia 06, o Grupo Técnico de Trabalho para o Monitoramento, Prevenção e Combate do Coronavírus tinha apontado um falecimento de uma senhora de 70 anos, que estava internada em Barretos e que veio a óbito por problemas respiratórios.
Na ocasião, o setor não confirmou que o motivo da morte seria consequência do coronavírus, porém, o caso estava em investigação já que a paciente – portadora de comorbidades (diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca e renal) – deu entrada na rede de saúde municipal com sintomas de pneumonia. Posteriormente, ela foi transferida para a Santa Casa de Barretos – referência regional e foi novamente transferida para o Hospital Nossa Senhora daquele município aonde veio a falecer.
Segundo o secretário de Saúde do município, Jorge Uatanabe, todo procedimento está sendo realizado com toda cautela, seguindo as recomendações da Secretaria de Saúde do Estado, bem como tomando todas as medidas cabíveis para a preservação do bem maior da comunidade. Disse ainda que toda informação tem que ser levada a público com o intuito de prevalecer a segurança dos munícipes através do combate ao coronavírus e se mostrou muito preocupado que a população não está acatando o isolamento social recomendado pela Organização Mundial de Saúde, bem como pelo governo estadual.
“Estou muito preocupado com a situação do isolamento social recomendado aos munícipes em Guaíra. Vejo com preocupação a falta de comprometimento por parte de algumas pessoas, depois não adianta reclamar caso haja uma proliferação do vírus na cidade, bem como não tenha equipamentos suficientes para atender a demanda na cidade”, disse Jorginho.

O secretário se mostrou em estado de pânico ao se deparar com um fluxo muito grande de pessoas nas ruas, bem como guairenses se reunindo para praticar esportes no lago Maracá, e ainda em reuniões em alguns bares comendo frango assado e bebendo cerveja no espaço da Feira Livre. “Estou indignado com a preocupação das pessoas diante a essa pandemia, não é brinquedo; é caso sério. Vejo várias pessoas circulando pelo centro da cidade, praticando esportes no lago Maracá e ainda presenciei alguns munícipes comendo frango assado e bebendo cerveja no último domingo no galpão da feira livre. Isso é preocupante, peço nesse momento ajuda dos meios de Comunicação e das Autoridades competentes para combater essa falta de comprometimento por parte de alguns munícipes”, finalizou o Secretário.
O Prefeito de Guaíra, José Eduardo Coscrato Lelis, também reiterou o posicionamento da Secretaria de saúde, bem como lamentou que “em face à grave situação da pandemia e da falta de exame conclusivo quando do falecimento, o funeral da senhora acabou sendo realizado sob as atuais restrições, sem um velório e enterro tradicionais”.
O resultado negativo do exame foi realizado pelo Hospital do Amor, ainda não credenciado pela Anvisa. Assim, as autoridades da saúde aguardam uma contra-prova, a ser realizada no Instituto Adolfo Lutz.
“É importante registrar que estamos tomando todo cuidado necessário para um bem comum da comunidade. Todas as nossas ações, junto ao Grupo Técnico de Trabalho para o Monitoramento, Prevenção e Combate do Coronavírus, são de suma importância para o combate da proliferação deste vírus, que já causou o óbito de tantas pessoas pelo mundo, com um grande índice no estado de São Paulo. Estamos acompanhado os casos positivados na região, inclusive na cidade vizinha de Barretos, e nossa preocupação é no controle dessa pandemia”, disse o chefe do Executivo.

DIVULGAÇÃO DE FATOS
Nesta semana, alguns internautas criticaram a divulgação sobre o possível óbito por coronavírus em Guaíra, alegando uma proliferação de mentiras, porém, o único intuito do Jornal O Guaíra é de divulgar os fatos, bem como fazer um alerta para que os munícipes se protejam dessa pandemia que tem se alastrado em toda região.  “Da mesma forma que divulgamos, na última edição, a possibilidade do 1º óbito em Guaíra por COVID-19, estamos reiterando essa hipótese com a responsabilidade de informar aos nossos leitores de maneira clara e transparente”, disse a diretora do jornal, Izildinha Lacativa.
Izildinha tem acompanhado de perto a situação, e de maneira preocupante, principalmente por ter médicos na família. “Tenho recebido diversos informes de médicos da família, inclusive acompanhando a preocupação do Governo do Estado, que tem se mostrado preocupado com as cidades do interior, aonde as medidas de isolamento social vem sendo menos efetivas, com registro de maior circulação de pessoas do que na capital, segundo os dados de mobilidade analisados pela Universidade Estadual Paulista UNESP. De acordo com um estudo realizado pela instituição, a Covid-19 vem chegando a centros regionais fora da capital a partir dos principais eixos rodoviários e tem potencial para atingir os arredores em ‘efeito cascata’. Em Guaíra, sinto que muitas pessoas não estão levando a sério essa situação, o Jorginho está sendo exemplar em se preocupar com o alastramento da doença em nossa cidade”, finalizou Izildinha.
O último boletim divulgado na tarde de ontem, mostra um aumento significativo de casos suspeitos, o que preocupa ainda mais ao lembrar dos índices apresentados na região.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente