Sem receber gratificação, cirurgiões-dentistas do CEO paralisam atendimento

Geral
Guaíra, 12 de agosto de 2016 - 08h00

Profissionais do Centro de Especialidades Odontológicas estão há quase 3 meses sem o pagamento. Atual gestão não possui previsão para quitar as pendências

 

Há poucos dias, a cidade se assustou com a paralisação dos pediatras, pela falta de pagamento de suas gratificações. Agora, a população sofre com a suspensão do atendimento do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO).

Isto porque, os oito cirurgiões-dentistas do local estão sem receber do atual governo há quase três meses e, após diversas reuniões com a secretaria de saúde, a interrupção nos atendimentos foi a única opção encontrada. “No próximo dia 15 (segunda-feira) vencerá a terceira parcela em atraso da prefeitura com os profissionais. Não podemos continuar sem receber pelo serviço especializado”, relata um dos dentistas.

“A secretária de saúde, Jussara Soler, pediu para termos calma pois vão pagar um mês e os outros serão acertados aos poucos nos meses seguintes. Mas, tememos que essa eleição piore o quadro financeiro e após outubro possamos ficar sem o restante”, completa.

De acordo com os profissionais, sem consultas não há como manter o CEO aberto. “Infelizmente tivemos de cancelar os horários dos pacientes desde quarta-feira (10). Enquanto o governo não regularizar a situação não há como fazer os atendimentos especializados”, relata, destacando as cirurgias oral menor, diagnóstico precoce de câncer bucal, periodontia, endodontia, prótese dentária e atendimento a pacientes com necessidades especiais.

Sem esses procedimentos, a comunidade será penalizada e os pacientes terão de ser encaminhados para a faculdade e o Hospital de Câncer de Barretos, onde há uma grande fila em espera.

“Já ficamos nove meses atendendo os pacientes do SUS em nossos consultórios, quando a prefeitura atrasou as obras do CEO, para não interromper as consultas. Desde que esse atual governo entrou sempre recebemos com um mês de atraso, mas nunca chegou a este ponto”, desabafa o cirurgião.

“Se o Centro de Especialidades fechar, Guaíra corre o risco de perder o repasse de verba do governo federal através do programa ‘Brasil Sorridente’”, explica.

Com essa paralisação, os cidadãos, que deveriam ser encaminhados para o CEO, através das Unidades Básicas de Saúde passarão por um exame clínico/avaliação e na medida do possível os atendimentos serão realizados pelos dentistas clínicos nas UBS’s, o que não engloba as especialidades.

Apesar de guairenses serem atendidos no HC de Barretos, isso só é possível com o encaminhamento ou um laudo de um cirurgião-dentista do Centro. Se a prefeitura não regularizar a situação com os profissionais, os munícipes serão os mais prejudicados nesta falta de acordo.

 

POSICIONAMENTO DA PREFEITURA

Segundo o diretor financeiro da prefeitura, Márcio Bento, o atraso na remuneração de horas extras e gratificações dos profissionais de saúde ocorreu por uma série de fatores, inclusive por consequência de um inquérito do Ministério Público sobre o pagamento de horas indevidas no município.

Márcio explicou que desde 2015, a cidade sofreu uma queda na arrecadação, o que está piorando a situação financeira. Mesmo com a precariedade na saúde pública, ele ressaltou que as despesas com o setor cresceram muito desde de 2013, pois antes oneravam de 15 a 17% do orçamento total e agora chegam a 25%.

O diretor contou que os servidores devem ser pacientes, pois, apesar de cobrarem pelos atrasos, não levam em conta os encargos custeados pelo governo municipal, como contribuições, cestas básicas e convênio médico. Porém, confirmou que no final de setembro, início de outubro, o município irá receber o ITR (Imposto Territorial Rural), no valor de aproximadamente R$ 2 milhões, o que poderá regularizar as pendências.

Márcio foi questionado e não negou sobre o atraso para pagar as gratificações dos médicos e dentistas, mas não dos secretariados e cargos comissionados, que recebem os bônus em dia juntamente com seus salários.

 

TRÊS ÚLTIMOS MESES

A preocupação dos cirurgiões-dentistas em não receber suas gratificações atrasadas é a mesma dos servidores com os últimos três meses deste ano, após o resultado das eleições.

Os funcionários temem que a atual gestão fique em débito com eles caso o resultado não seja satisfatório.

Na última sessão da Câmara, o vereador Cecílio José Prates alertou todos os trabalhadores. “Senhores servidores públicos, não façam compromisso com o salário nos últimos três meses de administração pública. Nós não sabemos se vamos receber. E, quanto ao pagamento de horas extras e bonificação que estão devendo aí, também não vão pagar, não tem mais dinheiro, não tem crédito. Não sabem o que vão fazer. Se perderem as eleições então, aí que a coisa vai piorar, porque não existe comprometimento, tanto faz se acontecer, se for ou se vir”, disse.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente