Sindicatos querem greve geral contra reforma da Previdência

Agora
Guaíra, 19 de outubro de 2016 - 07h58

A reunião contou com a presença do deputado Paulinho da Força (SD-SP), um dos articuladores do impeachment

Em reunião nesta segunda-feira (17), os dirigentes das principais centrais sindicais do país decidiram, em conjunto, organizar uma greve geral nacional contra a reforma da Previdência Social do governo de Michel Temer.

Segundo informações da coluna Painel da Folha de S.Paulo, o ato foi aprovado por unanimidade pelas centrais sindicais. De acordo com a publicação, a reunião contou com a presença do deputado Paulinho da Força (SD-SP), um dos articuladores do impeachment.

Hoje (19), os sindicalistas voltam a se reunir na sede da CUT para definir os detalhes e data da paralisação.

Em nota divulgada na última sexta-feira, 14, a CUT afirmou que “vem debatendo com suas bases a necessidade de construção da greve geral como resposta conjunta da classe trabalhadora aos ataques do governo golpista de Michel Temer aos nossos direitos e conquistas […] As medidas já anunciadas pelo governo golpista e as iniciativas recentemente aprovadas ou em curso no Congresso Nacional — como a PEC 241 — apontam numa única direção. Retirar direitos da classe trabalhadora, arrochar salários, privatizar empresas e serviços públicos. Entregar nossas riquezas à exploração das multinacionais. Diminuir, drasticamente, os investimentos em serviços públicos essenciais, como educação e saúde. Fazer a reforma da previdência”.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agora
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente