Tentativa de estupro: vizinho invade casa, tenta abusar de mulher e foge sem ser preso

Após quase 30 minutos de luta, a vítima conseguiu evitar o estupro, apesar de levar muitos socos na cabeça e quase perder todas as forças que tinha para brigar por sua vida

Policial
Guaíra, 6 de julho de 2020 - 23h55

Neste último final de semana, os guairenses ficaram chocados com uma tentativa de estupro no bairro CECAP, por um vizinho muito conhecido pela família da vítima. Após tentar abusar da mulher e agredi-la muito, ele fugiu e, até o fechamento dessa edição (final da tarde de ontem, 06), ainda não havia sido preso – muito menos um mandado de prisão expedido para ele.

Segundo dados repassados, o rapaz, muito conhecido pela família, pois seus familiares são vizinhos há 40 anos, invadiu a residência na madrugada de domingo (05), por volta das 2h e tentou forçar a entrada na casa, acordando a filha da proprietária do imóvel que estava dormindo na casa para cuidar de sua mãe acamada.

Ele a chamou pelo nome e pediu para que ela abrisse a porta, pois estava fugindo da polícia, porém, conseguiu forçar a entrada antes mesmo de ela reagir, pegando-a pelos cabelos e a arrastando até o quintal da residência. Eles brigaram por, aproximadamente, 30 minutos. A vítima conseguiu evitar o estupro, apesar de levar muitos socos na cabeça e quase perder todas as forças que tinha para brigar por sua vida.

Quando conseguiu gritar, outro vizinho escutou e ameaçou chamar a polícia, gritando do outro lado do muro, na tentativa de parar o rapaz antes dele fazer algo pior. O indivíduo tentou fazer a vítima de refém, obrigando-a a dizer que não era para chamar os policiais. Dessa maneira, o vizinho ameaçou pular com um facão, o que acabou assustando o bandido, que fugiu logo em seguida.

“Minha mãe, mesmo em uma cama imóvel, gritava por socorro. Foi por Deus que um vizinho escutou tudo e disse que iria chamar a polícia. Minha irmã e minha mãe estão em choque”, contou um dos familiares através das redes sociais.

Sem conseguir falar no 190, a família entrou em contato com a Polícia Militar pelo telefone fixo do batalhão. Os policiais se deslocaram até a residência e atenderam a vítima, encaminhando-a para a Delegacia da Mulher, na segunda-feira, 06.

Os familiares estão em choque. “Não temos segurança nem mesmo dentro de nossas casas, e a maldade está bem do nosso lado. Foi Deus quem livrou elas de uma tragédia maior.” Eles estão assustados, pois conheciam o rapaz, que está livre da cadeia desde setembro de 2019.

“Foi uma madrugada de terror. Me desculpem, mas tinha que falar isso aqui pra vocês: nós, mulheres, estamos sendo cada vez mais vítimas de agressão e estupro. Ela poderia ser hoje mais uma estatística. Se cuidem, não confiem em ninguém, nem mesmo naquele que é seu vizinho, que você viu nascer! Muita tristeza e dor nesse momento”, encerra o depoimento.

O Jornal O Guaíra não divulga nomes na reportagem para não comprometer a segurança e a privacidade da vítima.

 


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Policial
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente