Cuidado com o Bullying!

Editorial
Guaíra, 24 de outubro de 2017 - 10h21

Todos nós ficamos estarrecidos com o estudante que matou dois amigos e feriu outros quatros. Dizem que o motivo foi o Bullying que o estudante sofria.

Um especialista em psicoterapia e pai de quatro crianças – Jordan Campos – não aceita esta versão.

Segundo a versão dele o bullying “é resultado de um abuso persistente na forma física ou psicológica a uma pessoa”. “Bullying não é a piada sem graça, uma ofensa solta, ou uma provocação por conta do odor resultante da falta de desodorante por quatro dias, que foi exatamente o ‘caso’ do adolescente que matou seus colegas. O motivo pelo qual o jovem assassinou seus colegas é um conjunto de fatores na formação de sua personalidade sob responsabilidade de seus pais.”

Para Jordan, o gatilho que deu o start em seu plano de matar pode ter surgido da provocação de seus colegas. “A falta de preparo emocional e educacional deste jovem para lidar com frustrações é o ponto alto deste simples quebra-cabeças. As vítimas de bullying costumam paralisar e passam anos no gerúndio do próprio verbo que identifica este problema. Bullying é uma ressaca, um trauma no gerúndio, que vai minando as forças, destruindo a autoestima e a identidade frágil de suas vítimas”.

Segundo o especialista, no caso do adolescente em questão ele não teve tempo de ser vítima de bullying, ele simplesmente enfrentou a provocação de ser chamado de fedorento com base em sua formação de personalidade, filosofia de vida, exemplos e criação. “Colegas de sala disseram que ele era adorador do nazismo, cultuava coisas satânicas e quando provocado dizia que seus pais, que são policiais, iriam matar os provocadores se ele pedisse! BINGO!”

“O garoto matou porque tinha na sua formação de personalidade uma espécie de autorização para fazer! A identidade deste jovem de 14 anos estava formada em um alicerce que permitia isso. Ele provavelmente iria fazer isso logo logo… Agora, falando do Bullying, digo sem pestanejar que o maior culpado pela sedimentação do bullying e suas prováveis repercussões não são os coleguinhas ‘maldosos’, e sim a FAMÍLIA de quem sofre este tipo de ação. Se quem sofresse bullying fosse um potencial assassino a humanidade estava extinta.”

O que faz com que alguém resista ou não a uma ação que pode virar bullying? Jordan responde: “Simples – a capacidade do jovem em lidar com frustrações e aprender a enfrentar seus problemas e conflitos. Esta é a maior prevenção ao bullying – aprender a vencer frustrações. Aprender a respeitar os pais e a vida. Ter lições diárias de cidadania, direitos humanos.”

Pais, ensinem seus filhos a respeitarem vocês e aos outros. Os pais negligenciam o respeito. Isso contribui para fazer jovens fracos, deprimidos, ansiosos, confusos e vítimas fáceis para o bullying. Lembrem-se: só se ama e se valoriza o que se aprende a respeitar!


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente