Ficou pequeno

Editorial
Guaíra, 11 de março de 2017 - 07h34

Não é segredo para ninguém que o Cemitério Municipal ficou pequeno para o tamanho da nossa cidade. A bem da verdade, em Guaíra, existem bairros que muitos guairenses não sabem que da sua existência. Guaíra cresceu, e cresceu muito.

O cemitério não acompanhou este crescimento! Infelizmente, é um assunto que a administração tem que tratar. As pessoas, que possuem terras no entorno do “Campo Santo”, já se dispuseram a conversar com o prefeito e uma permuta de terrenos está em andamento.

Mas, não é somente esta a reforma que o cemitério precisa. Além de alargar o território destinado aos túmulos, existe uma possibilidade de estudo para recadastrar os jazigos, que deve ser colocado em prática, pois há sepulturas abandonadas, há outras sem identificação e há ainda sem a inscrição de “perpétua”.

Não vai ser fácil para os organizadores deste estudo reformular os indicativos dos túmulos porque há famílias que se mudaram de nossa cidade deixando para trás as sepulturas dos entes queridos sem qualquer identificação.

Mas, é bom que se saiba que nada será feito sem que primeiramente se faça um levantamento detalhado e que toda documentação sobre aquela sepultura seja esgota em seus detalhes para depois considerá-la como reaproveitável.

Não é de hoje que existe uma “parte velha” do cemitério com túmulos sem manutenção, que são muito pouco visitados no dia de finados. Não há indícios de limpeza e nem de flores, demonstrando que a sepultura pode ser disponibilizada para um reaproveitamento.

Tudo será feito com o maior critério porque o assunto é muito delicado.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente