Cálculo renal: mitos e verdades

Opinião
Guaíra, 25 de setembro de 2016 - 08h00

Só quem já passou por uma cólica renal sabe o tamanho da dor e sofrimento que isso pode causar. E não é difícil encontrar alguém que já passou por esse drama, afinal, a incidência de cálculo renal tem aumentado bastante. Estudos apontam que  cerca de 10% das pessoas terão uma ou mais crises em suas vidas. Em alguns casos os cálculos são eliminados sem maiores problemas, entretanto, é  importante ressaltar que, mesmos os casos assintomáticos ou silenciosos merecem tratamento, pois a chance de crescimento, migração e obstrução do rim chegam até 80% em alguns estudos.

Apesar de amplamente conhecida, a doença ainda gera dúvidas e crenças entre a população, o que muitas vezes dificulta o diagnóstico e tratamento. Para diminuir a falta de informação sobre o tema, listamos alguns mitos e verdades que poderão ajudar você a compreender melhor o cálculo renal.

Beber bastante água é o melhor “remédio” na prevenção do cálculo renal?

VERDADE. O cálculo nada mais é do que a união de cristais na urina que ao se juntarem nos rins formam uma massa maior, conhecida como “pedra nos rins”. Quanto mais água a pessoa tomar, menor a concentração destes cristais na urina e maior a chance de elimina-los. Por outro lado, com a baixa ingesta hídrica a urina fica concentrada o que favorece a agregação dos cristais que por conta disso precipitam na forma da litíase renal.Neste ponto vale salientar que outros fatores alimentares, genéticos e ambientais também contribuem para formação dos cálculos.

A água de Ibirá® é melhor do que as outras na prevenção do calculo renal?

MITO. Não existe nenhum estudo científico que demonstre superioridade de determinada marca sobre as outras na prevenção do calculo renal. Deste modo todas as águas próprias para o consumo são adequadas no tratamento preventivo.

Beber 2 litros de água por dia é o mínimo necessário?

VERDADE. A necessidade de ingestão diária varia de acordo com o clima (temperatura e umidade), atividade física, idade e peso da pessoa, mas geralmente o mínimo necessário são 2 litros por dia. Uma maneira prática de saber se está tomando a quantidade suficiente é observar  a coloração da urina, que deve sempre estar incolor ou amarelo claro. O ideal para pacientes formadores de cálculo renal é produzir cerca 2 litros de urina por dia.

“Frutas ácidas” (laranja e limão) fazem mal aos rins?

MITO. Alimentos como laranja e limão, em forma de fruta ou suco, ajudam a dissolver o cálcio presente na urina, prevenindo o acúmulo e a formação de pedras no rim.

Todo paciente com cálculo renal sente dor?

MITO. Nem todos os cálculos renais ocasionam dor aos pacientes. Em alguns casos podem permanecer por anos no organismo sem serem notados. A dor está intimamente ligada a localização do cálculo e obstrução da urina.

Quanto maior o cálculo maior será a dor? 

MITO. Não existe uma proporção direta entre o tamanho do cálculo e o tamanho da dor. Alguns cálculos bem pequenos podem desencadear dores inesquecíveis e raramente cálculos grandes serem eliminados sem maiores transtornos.

Quem já teve pedra nos rins tem mais chance de voltar a ter outras?

VERDADE. Sem tratamento preventivo a chance de recorrência para quem já teve pedra no rim é de 50% em 5 anos. Caso apresente mais de uma vez, a possibilidade de apresentar novos episódios sobe para 80%.

O leite ajuda a formar cálculo renal?

MITO. Fala-se muito que o leite deve ser evitado porque tem cálcio na composição e pode provocar o surgimento de pedra nos rins. Na verdade, tirá-lo da dieta não resolve o problema e pode causar outra doença: a osteoporose (enfraquecimento dos ossos). Essa regra vale principalmente para as mulheres.

Cerveja quente ajuda a reduzir esse mal?

MITO. A cerveja não tem nenhum efeito na formação dos cálculos urinários. Além disso,  assim como todas as bebidas alcoólicas, se for tomada sem a devida hidratação, pode levar a desidratação depois de algumas horas, podendo aumentar a formação de cálculos. Em relação a ser tomada quente ou gelada, ao chegar no estômago, a cerveja já estará na mesma temperatura do corpo, independente de ser ingerida quente ou gelada.

Seus pais tiveram pedra nos rins que você obrigatoriamente terá?

MITO. Mas fique alerta: 10% dos casos ocorrem por causa de algum fator genético. Lembre-se de que os hábitos alimentares também passam de geração em geração. Então, nada como uma alimentação regulada para pôr fim a essa herança.

Consumir muita vitamina C pode causar pedra nos rins?

VERDADE. O risco aumenta nas dietas acima de 4 gramas ao dia de vitamina C. Por isso, quem tem propensão para formar pedras nos rins deve evitar automedicação com a vitamina

O chá de quebra-pedra dissolve os cálculos?

MITO. Existem vários estudos sobre a ação do chá de quebra pedra (erva cientificamente chamada de Phyllanthus) nos cálculos renais e em nenhum ficou demonstrado que ele impeça a formação e muito menos que dissolva os cálculos já formados. Sendo assim, caso haja grande consumo desse chá, o efeito será semelhante ao aumento de ingesta de água.

Frutas e verduras com sementes podem ocasionar cálculos?

MITO. O mito mais conhecido é que as sementes do tomate causam pedras nos rins. Não são as sementes que causam cálculos, mas sim determinadas substâncias contidas nos alimentos.

Dietas ricas em sódio (sal) colaboram com a formação de cálculos renais?

VERDADE. As dietas ricas em sódio levam a maior absorção do cálcio nos rins e a maior formação de pedras no rim.

Qualquer tipo de líquido é bom para evitar cálculo renal?

MITO. Os líquidos adequados para a prevenção da formação de cálculos renais são aqueles sem álcool, com muita água e pouco sódio em sua composição. Sendo assim refrigerante não vale.

A atividade física em excesso, sem reposição adequada de líquidos, pode favorecer o aparecimento do cálculo renal? 

VERDADE. Qualquer situação que reduza o volume urinário favorece a aproximação dos cristais e sua precipitação na urina. Por esse motivo, os atletas devem se hidratar adequadamente.

 


TAGS:

Gustavo Batista da Rocha

médico urologista, CRM: 126.340

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente