Guaíra sem pedofilia

Opinião
Guaíra, 18 de agosto de 2015 - 14h53

Muitas das vezes ouvimos falar sobre casos de abusos sexual via internet, rádio, televisão casos que a sociedade não aceita. Quando cheguei ao Conselho Tutelar ouvi muitos rumores de rede de exploração sexual. Em Porto Ferreira (228 km de São Paulo), que há nove anos era destaque nacional pela prisão de seis vereadores acusados de envolvimento com menores de idade, pouco ainda se fala sobre o assunto. Alguns moradores demoram a lembrar o que aconteceu de polêmico na cidade em 2003. Entretanto, basta pronunciar as palavras meninas e vereadores para que as pessoas demonstrem rapidamente lembrar muito bem do que viveram. A tarefa dura de saber como combater algo que muitas das vezes encontra-se plantando dentro do seio familiar aonde a criança e adolescente tem a maior confiança. No meu primeiro mandato de Conselheiro Tutelar busquei parceira com governo José Carlos Augusto o qual prontificou em dar todo suporte em todas as campanhas de orientação e fortalecimento das pessoas em denunciar. Em pouco tempo começaram as primeiras denúncias fruto de um trabalho massivo de orientação nas escolas, e muito bons resultados, sendo que muitas crianças e adolescentes vítimas estão sendo protegidos e criminosos presos. A pedofilia, maus tratos, violência doméstica contra mulher cada dia mais cravada no seio familiar no qual não é aceito por uma sociedade aonde tem que se cuidar do broto para que a vida nos dê flor e frutos. Atuação e um olhar de vigilância em nossa comunidade devem ser compartilhados por todos, Disk 100, denuncie é uma vida a ser protegida.


TAGS:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente