Indiferença ou falta de amor ao próximo?

Opinião
Guaíra, 9 de abril de 2019 - 16h02

Coerência e compromisso com a continuidade administrativa é algo valioso, porém muito difícil de ver na administração pública, especialmente no caso dos atuais gestores do município. Entre os anos de 2011 e 2012, com recursos do governo federal, a prefeitura acertou ao contratar consultoria especializada para realizar diagnóstico, gerando o ”Plano Local de Habitação de Interesse Social”.

O estudo concluiu que ”Guaíra apresenta um déficit habitacional estimado em pelo menos 2.313 unidades habitacionais, cuja faixa de renda prioritária está para famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos”.

Pois bem, diante da gravidade da situação, o governo do qual fiz parte imediatamente tomou providências para a desapropriação e compra de área específica em zona residencial de habitação de interesse social (ZRHIS), onde foram realizados estudos, sondagens e desenvolvidos projetos para construção de casas populares; além de obter licenciamento ambiental e aprovação dos empreendimentos junto aos órgãos responsáveis (definitiva, no caso dos 232 lotes destinados à CDHU e governo estadual).

No tocante aos 363 lotes que seriam destinados ao programa Minha Casa Minha Vida do governo federal, a competente equipe de engenheiros, daquela época, obteve a licença prévia da CETESB, diante da rapidez com que a obra da FUNASA estava sendo executada e, principalmente, da confiança depositada no então governo municipal.

Ao final, todos sabem que nenhuma casa popular foi construída, devido a fatores alheios ao município como o impeachment da presidente Dilma e a má vontade do governo estadual do PSDB em executar a parte deles, devido às divergências político-partidárias.

Mas o que dizer hoje, quando temos um prefeito do mesmo partido que o governador anterior e o atual? É inadmissível que, decorridos 2 anos e 3 meses da gestão, pelo menos as 232 casas da CDHU não estejam em construção, gerando empregos e esperança para as famílias de baixa renda que sonham há muitos anos com uma casa popular. Herdaram tudo de mão beijada; bastava trabalhar na articulação política, mas para isso é preciso ter competência, espírito público e compromisso com o povo.

Outro absurdo foi o envio de projeto de lei para a Câmara Municipal, reduzindo drasticamente as ZRHIS existentes no zoneamento urbano e que estavam reservadas para empreendimentos habitacionais populares, em região já urbanizada e provida de equipamentos públicos como escolas, creches e unidades básicas de saúde. E o pior é que isso foi aprovado pela maioria dos vereadores, lamentavelmente, exceto os vereadores Moacir João Gregório (PSB) e Maria Adriana (PT) que votaram contra, pois compactuam das mesmas ideias que as minhas.

Para mim, não existe outra conclusão: realmente o atual governo municipal não tem o programa de moradia popular como prioridade, fazendo letra morta o diagnóstico e plano que eles mesmos executaram no passado. Ou talvez até sejam favoráveis, desde que as famílias humildes sejam jogadas a quilômetros de distância das áreas urbanizadas. Guaíra merece mais e melhor atenção para com o seu povo…


TAGS:

Denir Ferreira dos Santos

Denir Ferreira dos Santos é empresário e fundador do Clube dos Empreendedores e também autor do livro ”De engraxate a empresário de sucesso”

Ver mais publicações >

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos