Respeito com os indivíduos

Opinião
Guaíra, 28 de agosto de 2016 - 08h35

Todos os direitos dos indivíduos estão nas regras da lei islâmica e não no resultado de evolução social e política como muitos pensam.

A religião trouxe normas justamente para haver o equilíbrio e paz entre as pessoas, sem qualquer agressão ou discriminação.

Sobre a ausência de diferenças entre as pessoas, Deus no alcorão cita filhos de Adão, sem qualquer menção de nação, cor, posição social, força, demonstrando igualdade entre todos: (Alcorão 17-70) Enobrecemos os filhos de Adão e os conduzimos pela terra e pelo mar; agraciamo-los com todo o bem, e preferimos enormemente sobre a maior parte de tudo quanto criamos.

O próprio Profeta Muhmad SWS disse: um árabe não é melhor que não árabe e um branco não é melhor que um negro, demonstrando igualdade entre as pessoas.

No tocante às agressões quaisquer que sejam, tanto físicas como morais, seja pessoa viva ou depois de morto é vedada pela lei islâmica, onde o intuito é preservar a harmonia e respeito entre as pessoas.

Só existe a luta como exceção para garantir a vida, o direito de ir e vir, sendo expressamente proibido qualquer tipo de colonização ou abuso, como ocorreu na Europa e em outros Países, dizimando a riqueza dos outros e invadindo suas terras.

Na própria guerra o Profeta Muhmad SWS proibiu matar inocentes, crianças, idosos, mulheres, devastar as plantações, árvores, etc, onde não é permitido qualquer tipo de uso de vantagem sobre o opressor.

Entre outras garantias está a proibição do suicídio, seja tirando a própria vida ou prejudicando o corpo e saúde com consumo de ilícitos, matar inocentes, sendo penas capitais na religião e pecados gravíssimos.

Em relação à difamação, a religião islâmica proíbe as pessoas de humilharem ou zombarem das outras por quaisquer motivos: (Alcorão 49-11) Ó fiéis, que nenhum povo zombe do outro; é possível que (os escarnecidos) sejam melhores do que eles (os escarnecedores). Que tampouco nenhuma mulher zombe de outra, porque é possível que esta seja melhor do que aquela. Não vos difameis, nem vos motejeis com apelidos mutuamente. Muito vil é o nome que detona maldade (para ser usado por alguém), depois de Ter recebido a fé! E aqueles que não se arrependem serão os iníquos.

Por fim, a liberdade do ser humano deve ser respeitada, onde a escravidão que existia em todos os povos foi sendo eliminada quando da revelação do alcorão, onde diversos versículos tinham como pena em caso de violação da lei, a libertação dos escravos, a ponto da mesma ser extinta entre aqueles que se tornaram muçulmanos.

Qualquer tipo de submissão não é aceita no islamismo, exceto a Deus, pois além Dele se torna tirania, sendo que a palavra escravidão sequer era conhecida nas sociedades islâmicas, onde aqueles que eram oprimidos se tornaram os maiores sábios e pioneiros para o desenvolvimento das nações, justamente por terem sua liberdade garantida, utilizando suas habilidades entre vários campos da sociedade.

Assim, vemos que o sistema social islâmico incentiva a pessoa a desenvolver suas capacidades, não as deixando inertes, dando o direito à liberdade, de ir e vir, pacificação social, respeito, unidade entre as pessoas sem qualquer obtenção de vantagem sobre o outro, discriminação ou humilhação, sabendo que todos são iguais perante Deus.

 


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente