Renato Moreira se afasta da Diretoria de Educação devido à legislação eleitoral

O vice-prefeito continua atuando ao lado de José Eduardo. Em entrevista, ele apresenta seu trabalho realizado à frente da pasta e ressalta a atuação de professores e funcionários do setor

Política
Guaíra, 21 de abril de 2020 - 08h23

Devido aos prazos da legislação eleitoral, o vice-prefeito e professor Renato César Moreira afastou-se do cargo de Diretor de Educação, Cultura e Esportes, pasta que ocupava desde o início da gestão de José Eduardo Coscrato Lelis.

Para substituí-lo, num dos principais setores da administração municipal, foi escalada a professora Eloisa Roza Leandro, que ocupava o cargo de Diretora da EMEF – Escola Municipal de Ensino Fundamental – Francisco Gomes de Souza À frente da diretoria da escola ficou a também professora da rede municipal, Mari Angélica Tavares Rocha.

Confira entrevista do jornal O Guaíra com Renato, que avaliou o período em que esteve representando a educação municipal.

Como vice-prefeito e diretor de Educação por mais de três anos, qual a sua visão  desse setor?

Quando iniciei os trabalhos, apesar de ser professor de Educação Física e trabalhar também na iniciativa privada, não tinha a concepção da grandeza do  trabalho da Educação. Ao longo dos primeiros meses, fomos absorvendo e tomando conhecimento de todos os trabalhos realizados, o que nos deu a estrutura para que pudéssemos fazer o planejamento para os quatros anos de administração. Creio que avançamos muito nesse período, tanto na aprendizagem dos nossos alunos como também no dinamismo administrativo.  O sentimento é de dever cumprido. Conseguimos melhorar as condições e o ambiente de trabalho, estruturar as escolas e valorizar os profissionais, tanto os educadores e os professores, por meio de mudanças no Estatuto do servidor em que conseguimos alguns benefícios aos educadores que são merecidíssimos. Agora, estamos finalizando a atualização do Plano de Carreira do Magistério.  Com o direcionamento da Equipe Técnica e com a entrega dos uniformes desse ano e os ares condicionados em todas as unidades escolares, acredito que a Educação de Guaíra está em alto nível.

Um dos grandes problemas no início foi em relação ao transporte universitário; como analisa essa situação hoje?

Hoje, cabe ao aluno escolher a empresa e o ônibus que fará as viagens para cursar o ensino superior presencial. O tipo de transporte que ele quer. Este modelo de gestão do transporte universitário deu mais segurança e conforto para o aluno. Conseguimos com tudo isso reduzir custos e dividir as responsabilidades. Hoje, temos algumas empresas que prestam os serviços de transporte que são contratadas por meio da Cooperativa dos Estudantes ou por eles próprios e a administração pública não faz mais parte desse processo; a contrapartida é com o auxilio transporte universitário e os alunos devem apresentar documentação. Houve melhorias e avanços.  A resolução dos problemas do transporte universitário foi uma das propostas da nossa administração. Houve alguns questionamentos anteriores, mas hoje nossos alunos viajam com segurança e com todos os princípios da administração: que são moralidade, economicidade e transparência.

Em sua gestão, como foi a sua relação com os produtores da agricultura familiar que atendem a central de alimentação?

É um mérito da gestão como também da nutricionista Cinira Penasforte, que está à frente do setor de alimentação da Educação e é um modelo que está sendo seguido por várias administrações municipais da região. Realizamos diariamente 24 mil refeições e é um incentivo junto aos pequenos produtores de vender para a prefeitura, dando melhores condições e fomentando a economia. São alimentos frescos que chegam no dia que é consumido e de ótima qualidade, com isso, oferecemos uma alimentação de excelência aos alunos e conseguimos prestigiar os nossos pequenos agricultores.

Como está a frota municipal da Educação?

Adquirimos dois novos ônibus e estamos aguardando chegar o terceiro. Compramos com recurso próprio uma van e um furgão refrigerado para distribuição de alimentação, já que o antigo estava velho; e também dois veículos Montanas que são utilizados para entregas de materiais às unidades escolares, uma vez que o nosso estoque fica na sede da Diretoria de Educação. Hoje, a nossa frota é muito bem cuidada tendo como responsável o José Marcos dos Santos. As compras de novos veículos para modernizar a frota da educação já foram efetuadas.

E na área estrutural das unidades escolares? Houve avanço?

Houve sim. Fizemos uma reforma completa da Central de Alimentação; reformamos a cozinha da Escola Padre Mario Lano. Aumentamos o muro que circunda a unidade escolar da EMEF Vera Vitalli e colocamos concertina inibindo que as pessoas adentrassem no local nos fins de semana; reformamos algumas CEMEIs. Estamos na fase final da instalação dos aparelhos de ar condicionado em todas as unidades escolares  para dar um ambiente favorável para o professor e aos alunos na sala de aula; trocamos o telhado da escola Francisco Gomes por telhas sanduíches que amenizam o calor. Foram várias reformas que conseguimos realizar e que impactaram favoravelmente  o dia a  dia dos nossos  alunos. Obviamente que faltam ainda coisas para serem feitas, mas com a economia que fizemos em alguns setores conseguiremos fazer investimentos estruturais.

Foram acertadas as orientações devido à Pandemia do Coronavírus em relação à Educação?

Até o dia 22 de abril  os nossos profissionais da educação estão de férias. Na última sexta-feira, vi um pronunciamento do Secretário do Estado que as escolas continuarão fechadas até o dia 10 maio e que estão propondo aulas on-line. Eu acredito que será essa nova realidade para os próximos dias. É obvio que ninguém está confortável com essa situação que está atingindo vários setores como comércio, indústria, empresas e também a educação, mas é uma situação que temos que encará-la com muita responsabilidade e firmeza e com a participação  de todos. Nos próximos dias deverão ser repassadas mais informações e com diretrizes que deveremos seguir.

A Educação e a Assistência Social iniciaram a entrega de cestas básicas às famílias com crianças em idade escolar e em vulnerabilidade; haverá ampliação nesse benefício?

Na realidade, o Governo do Estado liberou para que os recursos que recebemos para a alimentação das crianças sejam transformados em cestas básicas para as famílias. Obviamente temos em torno de 4 mil alunos no município e não temos condições de ofertar esse número de cestas básicas para todos e também não são todos que precisam. O primeiro critério para que as famílias recebam a cesta básica e ter filhos matriculados na rede municipal de ensino. O segundo critério é técnico, ou seja, social e que nós não temos condições de fazer pela Educação. Assim, enviamos as nossas listas para a Assistência Social, que tecnicamente é capaz de fazer esse levantamento. Num primeiro momento, são 600 cestas, mas como a Prefeitura está sendo procurada por várias pessoas como: Clube de Serviços, profissionais liberais, empresários que querem colaborar com doações, precisávamos organizar. Nessa semana está agendada uma reunião para organizarmos e passaremos para mídia os detalhes de que forma será feito. O que posso adiantar é que teremos uma central de arrecadação desses alimentos e teremos uma lista única de todas as pessoas que necessitam. A pessoa deve fazer o cadastro nos CRASs da sua região e através desse cadastro estaremos fazendo a distribuição das cestas básicas para que não cometamos erros de entregar duas cestas para uma família, enquanto outra família fique sem receber.

Qual a sua mensagem final?

Primeiro é um sentido de gratidão pela a oportunidade dada pelo prefeito José Eduardo, pelas pessoas que trabalharam comigo nesse período de mais de três anos na Diretoria de Educação. Um ambiente de trabalho, de comprometimento com a educação do município que quer realmente um patamar cada vez melhor. Gratidão ao aprendizado que tive; com certeza estou saindo uma pessoa melhor e com mais experiência. É uma Secretaria grande e importante em sua responsabilidade e hoje tenho a noção exata que o trabalho é muito bem feito. Em reuniões, sempre afirmei que cada profissional da Educação é uma letra do  alfabeto e que a gente só escreve um texto se todos participarem. É com os sentimentos de gratidão, carinho e respeito que estou saindo e faço agradecimento a todos os profissionais e em especial aos que trabalharam mais próximo, no dia a dia comigo. Trabalho há 26 anos na iniciativa privada e posso afirmar que o comprometimento é o mesmo, com carinho e respeito às nossas crianças e às  famílias. Quero desejar um bom trabalho à Eloisa Roza, que está assumindo a Diretoria de Educação e à Mari Angélica, que está assumindo a Direção da escola; uma pessoa que confiamos muito e que é determinada e amiga. Que ambas tenham sucesso.  Agradeço ao prefeito pela confiança e espero ter correspondido. E continuaremos trabalhando por Guaíra.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Política
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente