Vereadores reforçam que não é preciso endividar prefeitura para fazer investimentos

Os vereadores Moacir Gregório, Maria Adriana de Oliveira Gomes e Bia Junqueira rebatem prefeito e afirmam que ele não está fazendo gestão de excelência, pois se estivesse não precisaria endividar a prefeitura com empréstimos que podem ultrapassar 17 milhões na sua gestão

Cidade
Guaíra, 25 de junho de 2019 - 08h30


Em resposta a matéria publicada na edição de domingo com declarações do prefeito José Eduardo Coscrato Lelis sobre seu pedido de autorização para contrair empréstimo de R$ 13 milhões à Câmara Municipal, os vereadores Moacir João Gregório, Maria Adriana de Oliveira Gomes e Dra Ana Beatriz Coscrato Junqueira, a Doutora Bia Junqueira, procuraram pelo Jornal O Guaíra, onde solicitaram direito de resposta.

Os parlamentares responderam o Chefe do Executivo quando o mesmo disse que existem vereadores que estão preocupados com o processo eleitoral do próximo ano. ”Quem parece estar preocupado com o processo eleitoral do próximo ano é o prefeito que está utilizando de todas as artimanhas políticas para conseguir aprovar este empréstimo. Em 2 anos e meio de sua gestão, ele não mostrou os resultados da sua gestão com eficiência. Muito pelo contrário, comprovou que não soube gerenciar o rico orçamento de nosso município e precisa contrair empréstimo em um atitude desesperada de reverter sua reprovação perante a nossa comunidade. Hoje, se somarmos os três empréstimos, teremos uma dívida de R$ 17 milhões, sem contar os juros e correções que podem ultrapassar a casa dos 20 milhões”, frisou o vereador Moacir Gregório.

A mesma linha de raciocínio é da vereadora Maria Adriana de Oliveira Gomes, que defende o bom gerenciamento dos recursos próprios do município e não o endividamento da prefeitura. ”Se o senhor não sabe, toda divergência de ideias faz parte do processo democrático. Não podemos aceitar que uma cidade que tem um orçamento como o nosso contraia empréstimo, fique endividada. Sou favorável ao recapeamento, desde que dentro de um planejamento, com recursos próprios. O prefeito quer embelezar a cidade e esquece que temos outras prioridades, como na área de Saúde. Eu não vi de sua parte a mesma vontade de contrair empréstimo para dar uma saúde de qualidade para a nossa população, com novos equipamentos, exames de alta complexidade. Quando não sente na pele o problema – e este é seu caso – as prioridades ficam invertidas. Prefeito, não subestime a inteligência do povo”, disse a parlamentar.

A vereadora Doutora Bia Junqueira, que faz parte do mesmo partido político do prefeito e tem seguido uma linha de fiscalização ao atual governo, afirmou que esta tática de jogar a culpa por posicionamentos diferentes no processo eleitoral é antiga e diminui o processo de debate de um assunto tão importante que é o bom gerenciamento dos recursos públicos. ”Esta estratégia de querer desqualificar a opinião contrária com argumento que é processo eleitoral antecipado já não cola mais. É coisa de política pequena, sem argumentos. Guaíra possui um orçamento que bem gerenciado e investido faria da cidade um modelo para a região. Mas, hoje temos uma administração pública viciada, sem planejamento, que não tem prioridade e muito menos compromisso com os serviços essenciais oferecidos à população. Precisamos discutir o orçamento e verificar onde está o ralo por onde passa os recursos que deveriam ser investidos em favor da população”, destacou a vereadora.

Sobre a decisão do prefeito em retirar da votação os vereadores suplentes, eles afirmaram que foi uma jogada política de quem não tem o poder de convencimento nem dentro do seu grupo político. ”Para mim, foi uma falta de respeito com o ser humano e por tudo que o vereador Rafael Talarico vinha representando na Câmara”, disse Moacir. ”Foi um ato que mostra que o prefeito está com muita vontade de aprovar este empréstimo e utilizará de todas as estratégias para obter este resultado”, destacou Maria Adriana. ”Esta decisão só comprova que ele não aceita quem vai contra suas opiniões. Tenho sentido isto na pele dentro da Câmara e lamento que um governo que tinha tudo para ser uma referência para a região hoje se utiliza de estratégias baixas para alcançar seus objetivos”, frisou Doutora Bia Junqueira.

Sobre o argumento do prefeito que a sua administração está pagando dívida, os vereadores afirmaram em conjunto que todos os antecessores honram seus compromissos com o município e que isto não pode ser justificativa para contrair mais dívidas. ”Quando o prefeito fala que faz uma gestão de excelência e que precisa deste empréstimo, ele comprova que não tem realizado uma boa gestão e que não passa de palavras jogadas ao vento. Um bom administrador trabalha com os recursos que tem e mostra que sabe gerenciá-lo. Neste caso, reclama de pagar dívida e quer contrair empréstimo para outro pagar”, frisou Moacir. ”Como dar crédito a um prefeito que não faz a sua lição de casa? Como lhe dar autorização para fazer um empréstimo se não consegue honrar seus compromissos com um orçamento tão rico como o nosso? Se fosse bom gestor, não iria endividar a prefeitura, iria cuidar bem da cidade”, comentou Maria Adriana. ”O investimento do amor que o prefeito poderia ter feito era cuidar de nossa cidade nestes 30 meses de governo e evitado que nossa população sofresse tanto com falta de investimentos em áreas prioritárias como a saúde. Ele não fez e ainda deixou a cidade abandonada! No último suspiro, quer endividar a prefeitura, deixar dívida para outro pagar. O resumo da ópera é este: incompetência e falta de gestão. Não podemos aceitar que endividem a nossa cidade, já que temos um orçamento muito bom e que bem administrado colocaria nossa cidade no lugar de destaque que ela merece”, destacou Dra. Bia Junqueira.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente