Despreparo!

Editorial
Guaíra, 2 de maio de 2019 - 08h30

Muito se tem falado sobre o ”despreparo” que alguns profissionais – das mais variadas áreas – oferecem para o consumidor.

Assim, vemos os chamados ”seguranças” que trabalham em boates, em supermercados e afins se excederem nas sua funções e ao invés de orientar as pessoas acabam por lesioná-las e até mata-las.

Temos também visto, através da Internet, reclamações sobre as atendentes que trabalham no nosso comércio! Há até ”posts” nas redes pedindo que, na hora da contratação, o empresário verifique no currículo do pretendente à vaga se há um item onde inclui que ele sabe sorrir.

Agora, quando o assunto ”vira” para o lado da saúde, aí tudo muda de figura. Porque se o consumidor não foi bem tratado em alguma loja, ele simplesmente não volta mais, procura uma empresa que venda o produto similar ao que ele procura, simples assim.

Com a Saúde não dá para desculpar pessoas despreparadas para fazer um atendimento, seja para aferir uma pressão, aplicar uma vacina ou encaminhar para um atendimento de emergência. Quem procura um atendimento deste tipo está fragilizado pela dor, ou simplesmente deixou os seus afazeres para se deslocar até o posto de saúde e tomar a sua vacina.30

No entanto, não se pode generalizar. Temos visto, por exemplo, o pessoal que trabalha no Pronto Socorro de nossa cidade ser coberto de elogios pela qualidade do atendimento, pela rapidez dos procedimentos, pela delicadeza no tratamento para com o doente. Enfim, ali se concentram pessoas qualificadas, e mais, que gostam do que fazem! Não estão ali ”tampando buraco”, esperando aparecer ”coisa melhor”. São profissionais que merecem nosso respeito.

Nosso jornal é um caixa de ressonância, deste modo, o cidadão espera que suas mazelas, suas reclamações, encontrem respaldo para solucionar o problema. É para isso que trabalhamos!


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos