Valorização do trabalhador

Editorial
Guaíra, 25 de fevereiro de 2019 - 11h14

Um administrador, seja de empresa pública ou privada, tem que ter em mente um princípio básica: a valorização de quem presta o serviço.

Quem não sabe que um trabalhador feliz e valorizado atua mais contente e rende muito mais?

No caso da administração municipal, aos poucos, o gestor tem procurado colocar em prática todo o conhecimento que ele – Zé Eduardo – adquiriu com a prática no comando das suas empresas particulares. E uma característica do chefe do executivo, e isso ninguém pode negar, é o tratamento cordial e educado, VALORIZANDO todos que o rodeiam, sem exceção. Atributos inerentes ao nosso gestor, que sabemos, vem do berço…

Desta forma, a empresa que prestava serviço de limpeza ao município, a Seleta, deixa de fazê-lo. Assim, a varrição passará a ser feita por trabalhadores contratados pela “frente de trabalho” da prefeitura.

Os moradores mais antigos hão de se lembrar que isso foi feito Guaíra e aprovado pela população em um passado ainda recente, antes das malfadadas “terceirizações” tomarem conta do poder público, que eram, e ainda são, uma fonte inesgotável de oneração de valores, um alto ônus para os cofres da cidade.

As contratações desta frente, serão diretas e privilegiarão os trabalhadores com vulnerabilidade social num período rotativo de 30 a 90 dias…

Assim sendo, aquela premissa de valorizar o cidadão que tem condições de trabalhar, que reside em nossa cidade, que prestará um serviço ao município recebendo por isso, tem um nome e um sentimento: dignificar o ser humano.


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos