Como identificar um mentiroso

Opinião
Guaíra, 31 de agosto de 2016 - 09h49

Possas mentem geralmente para se proteger de algo ou para se safar de situações desagradáveis. Durante uma mentira, a química corporal fica alterada pela tensão que se cria sobre um fato não real, que é contado como verdade. Um exemplo é pela descarga de adrenalina, que modifica a respiração, os batimentos cardíacos, causa suor excessivo e boca seca, reflexos claros desta mudança. Há ainda casos de transtornos psicológicos, que geram uma emoção no ato de mentir e deixam pessoas dependentes da ação.

A mentira muda o padrão comportamental de uma pessoa e é possível identificá-la com alguns exercícios. Quando mentimos saímos do nosso padrão e alterações surgem, sejam fáceis ou difíceis de perceber. Geralmente é criada uma tensão e isso pode ser expressada de diversas formas não verbais. O exercício para identificar uma mentira é, antes de entrar no assunto em questão com a pessoa, passe um tempo conversando sobre outro assunto que seja real. Depois retome o tema e peça para ela contar os fatos do evento de trás para frente. Se ela encontrar uma dificuldade enorme em relatar conseguimos identificar como mentira, pois quando se está realmente relatando algo real isso se torna muito mais simples.

Existem ainda outros sinais corporais e como, por meio deles, podemos identificar um mentiroso.

Cabeça – Cabeça baixa, muito para frente ou muito para trás ou apoiada. Geralmente quando falamos a verdade, mantemos a cabeça relaxada para frente ou com uma pequena inclinação.

Pescoço – Durante uma mentira, por excesso de tensão, o pescoço costuma ficar mais contraído, também pode nos mostrar a artéria pulsando mais forte.

Braços e mãos – Braços cruzados, mãos cerradas ou escondidas no bolso, palma das mãos suadas também podem representar mentira.

Olhos – São os pontos mais expressivos. Desconforto gera mudanças rápidas no jeito de olhar, como olhos fixos demais, trémulos, além de fazer movimentos de desvio do olhar. Esses são sinais de fácil percepção de mentiras.

Tronco –  Ombros caídos, inclinados e respiração ofegante podem denunciar também desconforto e mentira. Sempre que mentimos expressamos desconforto em alguma parte do corpo.

 


TAGS:

William Ferraz

Master Coach especialista em Inteligência Emocional do Instituto IDEAH de São Paulo. Empresário, Terapeuta, Master Practitioner e Advanced Trainer em Programação Neurolinguística PNL. Formado em Administração de Empresas, Processamento de Dados e pós-graduando em Sociodrama pela Associação Brasileira de Psicodrama e Sociodrama. Trainer com Certificação Internacional em Neuro Semântica – ISNS (EUA) Meta Coach (ACMC) com certificação internacional pela Meta Coach Foundation. Site: http://institutoideah.com.br.

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente