Elisa, Gustavo e a ”Família Ótica Central”

Elisa Bernardes da Silva é casada com Reginaldo e mãe de Gustavo, de 23 anos, que é noivo da Andreza Ferraz e formado em Administração, mas que se aperfeiçoa fazendo um curso de ótica e optometria. Ambos são proprietários da Ótica Central. Elisa é guairense de alma e coração, sempre estudou em nossa cidade e se diz grata aos seus pais e professores, que lhes mostraram os valores a serem seguidos. Católica praticante, ela se refere ao filho Gustavo como um presente de Deus

Entrevistas
Guaíra, 2 de setembro de 2019 - 15h21


Como começou a Ótica Central?

Elisa – Sempre trabalhei com óticas. Fui funcionária durante vários anos nas óticas de nossa cidade e desenvolvi um grande interesse nessa área. Uma vez, em Ribeirão Preto, passando pelo shopping, vi um luminoso ”Ótica Central”. Daí deu um start e eu pensei ”Se um dia tiver uma empresa só minha, vou colocar este nome”. E assim foi…

Gustavo – Eu costumo dizer que somente não nasci dentro da ótica, porque minha mãe fez parto cesária (risos). Mas desde pequeno, os meu primeiros passos foram ali e onde também desenvolvi minhas primeiras responsabilidades. Então, cresci dentro da loja aprendendo a amar aquele serviço, observando meus pais a tratarem os clientes sempre com cortesia e educação.

 

O que vem a ser a ”Optometria”?

Gustavo – Optometria é um estudo para fazer a refração dos olhos das pessoas. Na verdade, essa ciência é um estudo de tudo. Através deste estudo pode-se montar uma ótica, ter seu laboratório próprio, fabricar lentes, colocar lentes de contato, enfim, este curso capacita para se atuar em todo meio ótico.

Então…

Gustavo – Com esta capacitação, temos condições de passar mais credibilidade e mais firmeza ao nosso cliente…

 

A empresa já está atuando em outras cidades?

Elisa – Na verdade, aqui em Guaíra, temos duas lojas, temos também uma em Ipuã e outra em Miguelópolis. Devo confessar que fomos muito bem recebidos, tanto em Ipuã, como em Miguelópolis, as duas lojas foram muito bem aceitas e recebemos bastante carinho dessas duas cidades, deve ser por causa do amor que a gente dedica aos clientes.

 

Você tem clientes fiéis?

Elisa – Temos clientes desde que abrimos a primeira loja. Aí eles indicam os amigos e familiares. É bom lembrar que desde quando começamos, eu ouço falar em crise. Eu ouço muito ”Estamos passando momentos difíceis” | ”A crise pegou todo mundo” | ”Tá ruim, tá ruim” mas dentro de mim eu só tenho que agradecer. Nós estamos crescendo, não temos muito dinheiro não, mas estamos sobrevivendo. Temos uma vida com simplicidade, com relativo conforto, uma vida tranquila, então, está muito bom…

Gustavo – Por toda a nossa evolução, eu também só tenho que agradecer. Nós sabemos que todo começo é difícil, mas, com determinação, com este amor que minha mãe conduz as empresas, aprendi com ela a também ser grato a Deus por me dirigir para este ramo que eu gosto. Só peço forças para continuar.

 

Quem gerencia as lojas das outras cidades?

Elisa – Eu e o Gustavo trabalhamos muito. Estamos à frente de todas as lojas, mas Graças a Deus, temos funcionárias de confiança e, depois as lojas são monitoradas e, por aqui, conseguimos dar suporte se elas precisarem.

Gustavo – Hoje em dia, a tecnologia tem nos auxiliado muito, tudo monitorado e isso ajuda muito. A funcionária de Ipuã, a Franciele, já está conosco há oito anos, uma pessoa que é considerada da família. Em Miguelópolis, temos a Rúbia, que também está conosco há dois anos. Deus tem colocado pessoas comprometidas no nosso caminho e assim vamos formando a ”Familia Ótica Central”.

 

Você falou em tecnologia, o que mais ela oferece?

Gustavo – Hoje, trabalhamos com todos os tipos de laboratório, todos os tipos de tecnologia e avanços no ramo ótico, temos lentes de alta tecnologia, de ”design” alemão, ”design” japonês, que é o que há de melhor no mercado. Trabalhamos com todas as marcas de lentes, com armações para todos os gostos. Outra coisa interessante que a tecnologia oferece é a montagem. Nós não terceirizamos as montagens.

 

Como assim?

Gustavo – Nós criamos nosso laboratório. Ele fica dentro da nossa loja, então, não precisamos mandar para fora e isso agiliza a entrega do nosso produto.

Elisa – Deus nos permitiu que adquiríssemos os nossos equipamentos e nós mesmos fazemos todo o trabalho e isso torna a entrega de um óculos muito rápida e com qualidade.

 

Quais os produtos que são oferecidos?

Elisa – Todos os produtos que uma ótica de qualidade possui: Óculos de grau e de sol, lentes de contato, enfim, todos os produtos independentemente da faixa etária, atendemos desde criança até os mais idosos. Temos um estoque grande de lentes de contato que nos permite entregar na hora, dependendo da graduação do cliente, ele já sai com suas lentes na hora.

 

Hoje tem muita criança precisando de óculos?

Gustavo – Impressionante como a tecnologia, o celular, o computador e o tablet têm feito cada vez mais as crianças necessitarem de óculos, não somente pelo defeito refrativo, que é a falta de visão, mas sim o mal que a luz desses equipamentos faz para os olhos das pessoas. Hoje já se desenvolveram vários aparelhamentos atenuantes do reflexo da luz azul, que é muito indicado para as pessoas que ficam muito tempo trabalhando no computador ou no celular. Há, então, uma lente de antirreflexo própria para a luz azul.

 

Quer dizer que isso prejudica, principalmente, as crianças?

Gustavo – Já ficou provado que se o computador ou tablet estiverem mais perto, prejudica mais a visão. A criança tem um desenvolvimento no seu olho para enxergar de longe. Se ficar muito limitado de perto, quando ela precisar enxergar de longe, vai ficar prejudicado.

 

Essas crianças que ficam muito com esta tecnologia, o que acontece?

Gustavo – A bem da verdade, estes equipamentos não vieram apenas para estragar. Há também muitos benefícios. Eles incentivam as crianças a conhecerem outras línguas, como por exemplo, o inglês o espanhol, passam a enriquecer o seu vocabulário, não se pode privar, mas usar de um modo adequado. Por exemplo, a televisão tem que ficar de três a quatro metros de distância.

 

Agradecimentos

Elisa – Agradecer a Deus que está nos permitindo trabalhar, pela força que vem Dele, ao meu esposo Reginaldo, que trabalha na empresa da 21, aos meus amigos que estão sempre presentes, aos meus funcionários que estão sempre conosco em todos os momentos, tanto que quando tem alguma festividade, faço questão de convidar meus funcionários a participarem conosco, com a grande família Ótica Central.

Gustavo – Quero agradecer aos meus pais, à minha noiva Andreza pela força, pela compreensão, a todos os clientes e amigos, em especial, à Luana e Deise, que são nossas funcionárias de Guaíra e a Deus, sempre…



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Entrevistas
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos